Pequim
 
Brasil
 

Pequim 2008

Terça, 12 de agosto de 2008, 10h55 Atualizada às 11h45

Filme e ligação do irmão inspiram Camilo ao bronze

Telefonema e filme motivam judoca rumo ao bronze
Telefonema e filme motivam judoca rumo ao bronze
Marcelo Pereira/Terra

Renato Pazikas
Direto de Pequim

Uma ligação. Essa foi a motivação necessária para que Tiago Camilo superasse o holandês Guillaume Elmont e garantisse a medalha de bronze na categoria até 81 quilos. Após a derrota para o alemão Ole Bischof, que acabaria ganhando o ouro, o judoca brasileiro recebeu um contato do irmão, Luís Camilo, responsável por tirá-los dos campos de futebol e levá-lo ao tatame. Era a senha para a recuperação, além da recordação do filme Desafiando os Gigantes (Facing the Giants).

"Fiquei muito triste com a derrota (para o alemão), vi tudo escapando das minhas mãos. No intervalo (entre a derrota para Bischof e as lutas da repescagem) levantei a cabeça e encontrei as respostas. Meu irmão me ligou, lavei o rosto, olhei no espelho e vi que tinha que seguir lutando", avaliou o judoca.

Responsável pela terceira medalha brasileira em Pequim, feito que deixa o judô à frente da vela como o esporte com mais conquistas olímpicas para o País, Camilo confirmou que as palavras do irmão foram essenciais para buscar a vitória sobre o holandês.

"Ele me disse que a Olimpíada tinha nome e não importava a cor da medalha. A quilômetros de distância eu vi o rosto e ouvi a voz de todos que me empurraram para a vitória", avaliou o atual campeão mundial da categoria. "Eu errei contra o alemão, mas são coisas da luta. Tudo pode acontecer no judô. O importante é a medalha", completou.

Ciente de que a conquista mundial chamaria a atenção dos principais rivais, Camilo buscou aprimorar seu estilo. Mudou alguns golpes e procurou esquecer que era o centro das atenções. No período de preparação para os Jogos, conheceu o filme Desafiando Gigantes, de teórica motivacional, muito usado por treinadores das mais variadas modalidades.

"A sensação de ser medalhista é muito boa. São duas Olimpíadas e duas medalhas ganhas (foi prata em Atenas 2004). Estou muito feliz porque batalhei muito e não deixei de acreditar. Tive momentos difíceis, mas sempre fui à luta", concluiu o judoca.

Olimpíada no Terra: ao vivo e exclusivo

O Terra transmite ao vivo e com exclusividade a competição em 13 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito. Na área Fanzone, o usuário pode ser o comentarista, gravar vídeos com sua câmera e compartilhá-los com a audiência do Terra. Envie vídeos, fotos e textos para os atletas e as equipes. Clique e participe. Clique e participe.

Siga os Jogos no celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone, blackberry e N95: www.terra.com.br/jogosolimpicos


Redação Terra