Pequim
 
Brasil
 

Pequim 2008

Domingo, 24 de agosto de 2008, 12h56 Atualizada às 12h56

Na vela, brasileiras ganham medalha mais inesperada

Dupla brasileira comemora medalha inédita na vela
Dupla brasileira comemora medalha inédita na vela
Wander Roberto/COB/Divulgação

Direto de Pequim

O Brasil terminou sua participação nos Jogos Olímpicos de Pequim com 15 medalhas. A mais surpreendente delas veio através de Fernanda Oliveira e Isabel Swan, na classe 470 da vela. A caminhada da dupla foi iniciada com a quarta colocação no Mundial de 2006, também na China, e a conquista da vaga para a Olimpíada.

No entanto, o Brasil começou a prestar atenção na classe 470 da vela apenas quando a dupla nacional conquistou o segundo lugar na oitava regata dos Jogos Olímpicos de Pequim. Com este resultado, Fernanda Oliveira e Isabel Swan pularam para a terceira colocação no geral.

A inesperada medalha de bronze veio com um belo desempenho na regata final da competição. O time brasileiro passou as duas primeiras marcações no segundo lugar. Neste momento, apenas a embarcação de Israel, tripulada por Vered Buskila e Nike Kornecki, estava na frente.

A partir da terceira marcação, Oliveira e Swan tomaram a ponta e cruzaram a linha de chegada na frente. Com 60 pontos negativos, elas foram superadas na classificação geral apenas pelas holandesas Marcelien De Koning e Lobke Berkhout (53 pontos perdidos) e pelas australianas Elise Rechichi e Tessa Parkinson (43 pontos perdidos).

Fernanda Oliveira disputou os Jogos Olímpicos pela terceira vez. Ao lado da estreante Isabel Swan, ela conquistou a primeira medalha das mulheres na história da vela brasileira. O prêmio é resultado de treinamentos diários nas águas do Rio Guaíba, em Porto Alegre.

Após ganhar a medalha histórica, tomadas pela emoção, as velejadoras pularam na água do mar de Qingdao e viraram o barco para comemorar. "Foi grito atrás de grito, só conseguíamos gritar de tanta emoção", disse Fernanda, tricampeã nacional e bicampeã sul-americana ao lado de Isabel.

Depois de não figurar nem entre as dez melhores da primeira regata olímpica e voltar ao Brasil com o ouro, elas esperam incentivar o desenvolvimento da vela feminina no País. "Acho que a gente fechou com chave de ouro o campeonato, poder chegar ao Brasil com a medalha é maravilhoso. Que isso sirva de exemplo para outras meninas", disse Isabel.

Os Jogos Olímpicos no celular
wap:
wap.terra.com.br
Iphone, blackberry e N95: www.terra.com.br/jogosolimpicos


Redação Terra