Pequim
 
Brasil
 

Pequim 2008

Domingo, 24 de agosto de 2008, 13h03 Atualizada às 13h02

Bolt é estrela em meio à decepção norte-americana

Usain Bolt comemora após ganhar prova dos 200 m
Usain Bolt comemora após ganhar prova dos 200 m
AP

Com oito medalhas de ouro, Michael Phelps deixou Pequim como maior atleta olímpico da história. O único capaz de ofuscar o feito do norte-americano na China foi o jamaicano Usain Bolt. Em meio à decepção norte-americana no atletismo, o velocista brilhou intensamente.

Em somente uma semana, o atleta de apenas 21 anos ganhou três medalhas de ouro e bateu o recorde mundial em todas as provas. Ele começou a ganhar destaque no segundo dia do atletismo, ao vencer os 100 m rasos com um tempo de 9s69 e baixar sua própria marca.

Quatro dias depois, o velocista pulverizou o recorde mundial estabelecido por Michael Johnson nos 200 m que perdurava desde os Jogos de 1996, com o tempo de 19s30. Bolt fechou sua trajetória em Pequim com o ouro ao lado da equipe jamaicana no revezamento 4x100 m ao fazer 37s10.

Com o desempenho fora do normal nas pistas, o velocista chegou a ser tratada com desconfiança. Ao ver o garoto de 21 anos desacelerar nos últimos metros das provas e comemorar com gestos antes mesmo de cruzar a linha de chegada, Jacques Rogge, presidente Comitê Olímpico Internacional (COI), chegou a criticá-lo.

Os atletas norte-americanos foram a grande decepção e terminaram sem sequer um título nas provas de velocidade. Nos revezamentos 4x100 m, distância amplamente dominada pelos Estados Unidos, as equipes do país foram eliminadas após deixar o bastão cair no chão. Para completar, Tyson Gay não passou da semifinal dos 100 m rasos.

A Jamaica foi a grande pedra no sapato dos norte-americanos. Nos 100 m rasos, por exemplo, o país monopolizou o pódio com Shelly-Ann Fraser, Sherone Simpson e Kerron Stewart. Na prova dos 200m, levou ouro com Veronica Campbell e bronze com Kerron Stewart. A norte-americana Allyson Félix teve que se contentar com a prata.

Ao responder às insinuações de uso de doping e falta de respeito com os adversários, Bolt foi irreverente. "Eu sempre me divirto depois das corridas e as pessoas adoram. É uma coisa ótima. Não importa o que qualquer um pense ou comente, porque eu sei que gosto de me divertir e é assim que eu faço", afirmou.


Redação Terra