Pequim
 
Brasil
 

Pequim 2008

Domingo, 24 de agosto de 2008, 11h29 Atualizada às 12h04

Em provável despedida de Hoyama, Brasil é figurante

o Brasil pode ter se despedido de um de seus ídolos, Hugo Hoyama
o Brasil pode ter se despedido de um de seus ídolos, Hugo Hoyama
Agência Xinhua

Direto de Pequim

O tênis de mesa estreou em Olimpíadas em 1988, justamente quando os Jogos foram realizados em Seul. Exatos 20 anos depois, a modalidade voltou ao continente asiático, onde é popular e quase sempre se torna o destino das medalhas. Foi em Pequim, capital da China, uma das potências do esporte, que o Brasil pode ter se despedido de um de seus ídolos, Hugo Hoyama.

Aos 39 anos, depois de cinco participações nos Jogos, o paulista viu o País ser figurante em Pequim. Mas não sem antes deixar a sua marca. Na primeira disputa por equipes em Olimpíada, o Brasil caiu no Grupo C, ao lado das potências Taiwan, Coréia do Sul e Suécia, e acabou eliminado com três derrotas.

Entretanto, Hoyama aprontou no duelo com os taiwaneses ao vencer o favorito Chuan Chih-Yuan, que está entre os 10 primeiros do mundo, na primeira rodada. O resultado motivou o experiente atleta. "Surpreendeu até a mim, porque tive uma fratura no tornozelo direito em outubro do ano passado e fiquei cinco meses sem treinar", confessou.

Por enquanto, nada de traçar metas para 2012, mas Hoyama não descarta sua participação em Londres. "Pode ser, pode não ser. Estou tranqüilo, consciente de que até hoje dei o meu melhor. Desde que comecei a jogar, sempre quis representar o Brasil. Foram cinco Jogos Olímpicos. Se não ganhei medalha, tudo bem. Sempre com os pés no chão, sabia que era difícil. Sei que tenho chance de ajudar o Brasil. Meus planos agora são voltar para o Brasil", assegurou.

O mesatenista mais famoso do País, no entanto, não esteve sozinho em Pequim. Outros representantes tiveram seus momentos de sucesso. Entre eles Thiago Monteiro, que venceu o duelo com o sul-coreano Min Seung Ryu, na derrota geral para os asiáticos. O Brasil acabou eliminado na primeira fase do torneio por equipes.

Mesmo caminho não teve Gustavo Tsuboi, que conseguiu somar no currículo uma vitória emocionante em Olimpíada. Pela fase preliminar, o brasileiro conquistou um triunfo suado, salvou quatro match points antes de fechar a partida por 4 sets a 3 contra Peter-Paul Pradeeban, com 11/7, 11/6, 10/12, 11/7, 7/11, 9/11 e 12/10. Na última parcial, o placar chegou a apontar 10/6 para o canadense.

Na etapa seguinte, no entanto, Tsuboi não foi páreo para Panagiotis Gionis. Com uma estratégia defensiva, o grego soube tirar proveito dos erros do brasileiro, número 154 do mundo. O placar final apontou 4 sets a 0, com tranqüilas parciais de 11/7, 11/3, 11/5 e 11/5.

Única representante feminina do Brasil no tênis de mesa, Mariany Nonaka foi derrotada na primeira rodada do torneio individual dos Jogos pela lituana Ruta Paskauskiene por 4 sets 0, parciais de 11/3, 11/6, 15/13 e 11/3.

Os Jogos Olímpicos no celular
wap:
wap.terra.com.br
Iphone, blackberry e N95: www.terra.com.br/jogosolimpicos


Redação Terra