Pequim
 
Brasil
 

Pequim 2008

Domingo, 24 de agosto de 2008, 11h53

Em contagem regressiva, mundo vê o triunfo de Phelps

Phelps exibe medalha de ouro, cena comum nos Jogos Olímpicos de Pequim
Phelps exibe medalha de ouro, cena comum nos Jogos Olímpicos de Pequim
Getty Images

Direto de Pequim

O mundo acompanhou em contagem regressiva a busca do norte-americano Michael Phelps pelo recorde de medalhas de ouro em uma única Olimpíada. A meta foi cumprida em oito dias, entre 9 e 16 de agosto.

Oito medalhas de ouro, sete novos recordes mundiais e o reconhecimento do planeta de estar diante de um desempenho jamais visto. Com a marca, o nadador bateu a trajetória histórica de Mark Spitz, que ganhou sete ouros na Olimpíada de 1972, em Munique.

Dono de 14 ouros, Michael Phelps é o maior vencedor olímpico da história. Além das oito medalhas douradas conquistadas em Pequim, ele ganhou seis nos Jogos de Atenas, disputados em 2004. Na Grécia, o atleta ainda levou dois bronzes.

Nos três revezamentos (4x200 m livre, 4x100 m medley e 4x100 m livre), a equipe norte-americana estabeleceu novos recordes mundiais. Sozinho, o maior medalhista olímpico da história da natação fez o mesmo nos 400 m medley, 200 m livre, 200 m borboleta e 200 m. Nos 100 m borboleta, ele bateu "apenas" a marca olímpica.

Phelps conquistou sua oitava medalha de ouro nos Jogos de Pequim ao vencer a prova do revezamento 4x100 m medley ao lado da equipe norte-americana com o tempo de 3min29s34, novo recorde mundial.

O norte-americano foi o terceiro a nadar na equipe que saltou na água com Aaron Peirsol, Brendan Hansen e Jason Lezak. Ele mergulhou em terceiro lugar e saiu na liderança. Com Lezak como último nadador, os Estados Unidos venceram com folga.

Na China, Phelps já havia superado Spitz no número de recordes mundiais batidos. Entre 1967 e 1972, o veterano estabeleceu 23 marcas. Phelps já bateu 26 recordes mundiais em provas individuais. O nadador contabiliza 16 medalhas olímpicas, cinco a mais que o compatriota.

Com nove medalhas de ouro, quatro atletas estão cada vez mais distantes de Phelps. A ginasta Larissa Latynina, que competia pela União Soviética, o velocista norte-americano Carl Lewis, o fundista finlandês Paavo Nurmi e o nadador Mark Spitz, dos Estados Unidos, dividem o segundo posto.

Com 16 medalhas olímpicas conquistadas em três edições dos Jogos, Phelps se torna o maior medalhista de toda a história entre os homens. Ao vencer o revezamento 4x100 m medley, ele bateu o ginasta soviético Nikolai Andrianov (7 ouros - 5 pratas - 3 bronzes). O nadador é superado apenas pela ginasta soviética Larissa Latynina, que ganhou 18 medalhas (9-5-4).

Ao lado de Phelps, o ginasta soviético Aleksandr Dityatin (3-4-1) é o atleta que mais ganhou medalhas em uma única edição dos Jogos. No entanto, o nadador norte-americano é o único que conseguiu ganhar oito medalhas em duas edições da Olimpíada (Atenas e Pequim).

Desta forma, Phelps encerra sua trajetória brilhante nos Jogos de Pequim. Depois de corresponder às expectativas criadas pelo mundo, ele deixa a competição como o maior vencedor da história olímpica. As poucas marcas que restaram, o nadador de 23 anos ainda tem duas ou três Olimpíadas para derrubar.

Os Jogos Olímpicos no celular
wap:
wap.terra.com.br
Iphone, blackberry e N95: www.terra.com.br/jogosolimpicos


Redação Terra