Pequim
 
Brasil
 

Pequim 2008

Domingo, 24 de agosto de 2008, 12h30

Brasil fica sem medalha entre as mulheres na areia

Renata e Talita surpreendem, mas caem frente às favoritas
Renata e Talita surpreendem, mas caem frente às favoritas
EFE

Direto de Pequim

Para as meninas do vôlei de praia, uma frustração antes mesmo dos Jogos Olímpicos de Pequim começarem. A brasileira Juliana, machucada, deu adeus à cidade chinesa poucos dias antes da estréia ao lado da companheira Larissa. Para o lugar dela, Ana Paula, parceira de Shelda nas areias. No entanto, nem Ana Paula/Larissa e nem Renata/Talita conseguiram chegar ao pódio.

Duas duplas eram as principais favoritas ao título: as norte-americanas Walsh e May, então campeãs olímpicas em Atenas 2004, e as brasileiras Juliana e Larissa. Com uma delas desfeita sobrou apenas a outra. E não teve jeito. Ouro para os Estados Unidos e frustração para o Brasil, que tinha no vôlei de praia a principal esperança dourada, tanto no feminino, quanto no masculino, com Ricardo e Emanuel. Os meninos levaram o bronze, enquanto Márcio e Fábio Luiz ficaram com a prata.

Mesmo sem Juliana, mas ainda favoritas a um lugar no pódio, Ana Paula e Larissa sofreram para chegar às quartas-de-final e, infelizmente, encontrar Walsh e May. Já Renata e Talita, que entraram como "zebra" por conta do favoritismo das compatriotas, surpreenderam e chegaram à semifinal, mas novamente o Brasil parou nas carrascas norte-americanas.

Antes de pegar Walsh/May, Ana Paula e Larissa tiveram um longo caminho a percorrer. A dupla estreou com vitória apertada sobre as brasileiras naturalizadas georgianas Andrezza e Cristiane, em uma partida de três sets. Deixando de lado a ansiedade da estréia, as meninas do País passaram sufoco também para vencer as russas Alexandra Shiryaeva e Natalia Uryadova: 2 sets a 1. Já classificadas por antecipação, a dupla tinha a Austrália pela frente. Mais tranqüilas, Ana Paula e Larissa despacharam as adversárias com 2 a 0. começava então a fase eliminatória.

» Megaenquete: vote nos destaques, nas decepções e nos momentos curiosos de Pequim 2008

Nas oitavas-de-final, as brasileiras enfrentaram uma dupla alemã. Novamente um 2 a 0 sem complicações e a vaga na próxima fase. Mas era a vez de enfrentar as temidas Walsh e May. Se ganhassem, estariam nas semifinais, mas elas mesmas sabiam que a vitória seria difícil. A partida teve um começo disputado, mas logo as norte-americanas tomaram as rédeas do jogo e fecharam em 2 a 0, com incontestáveis 21/18 e 21/15.

Sem a pressão para levar uma medalha, Renata e Talita foram mais longe que as compatriotas. Chegaram até as semifinais antes de parar em Walsh e May. O primeiro desafio foi a dupla mexicana e uma vitória apertada por 2 a 1. Assim como Ana Paula e Larissa, Renata e Talita também encerraram a primeira fase com 100% de aproveitamento.

Nas oitavas, uma dupla norueguesa, mais uma "pedreira" e um novo 2 a 1 para o Brasil. A competição ficava cada vez mais complicada e, enquanto Ana Paula e Larissa já se despediam de Pequim com uma derrota para as norte-americanas nas quartas, Renata e Talita seguiam firmes, fazendo mais uma vítima: as australianas Barnett e Cook.

Foi então a vez da revanche brasileira. A dupla do País tinha a chance de vingar as compatriotas, derrotar Walsh e May e, enfim, chegar à final olímpica. Mas uma das melhores duplas do mundo não permitiria e, com mais um 2 a 0, eliminou as brasileiras, com parciais de 21/12 e 21/14.

Estava terminado o favoritismo e o sonho do ouro olímpico brasileiro. Restava então a briga pelo bronze, contra as donas da casa: as chinesas Chen Xue e Xi Zhang. Empurradas pela torcida, as anfitriãs não deram chances às brasileiras e aplicaram mais um 2 a 0, fazendo as meninas do Brasil voltarem de Pequim sem nenhuma medalha no peito.

Na decisão pelo ouro, mais chinesas e, é claro, Walsh e May. Confirmando o favoritismo, as norte-americanas levaram a melhor e faturaram o bicampeonato olímpico.

Os Jogos Olímpicos no celular
wap:
wap.terra.com.br
Iphone, blackberry e N95: www.terra.com.br/jogosolimpicos


Redação Terra