0

Por 0s3, polonesa obtém revanche e celebra ouro na "maratona"

27 fev 2010
18h19
atualizado às 19h53

Justyna Kowalczyk chegou à Olimpíada de Inverno como a mulher a ser batida na prova de saída de massa (estilo clássico) do esqui cross-country e confirmou o favoritismo neste sábado. Após 30 km de muitos esforços, a polonesa completou a "maratona" ao fim de 1h30min33s7, apenas 0s3 à frente de sua arquirrival, a norueguesa Marit Bjoergen, que nas outras categorias do esporte em Vancouver havia ganhado três medalhas de ouro.

O penúltimo dia da Olimpíada de Inverno reservou uma das provas mais emocionantes de todo o evento. Kowalczyk, que já havia sido vice-campeã dos 30 km em Turim 2006 e é também a atual vencedora do Campeonato Mundial e da Copa do Mundo, liderava a disputa com tranquilidade até aproximadamente o 20º quilômetro, quando foi ultrapassada por Bjoergen.

Após abrir uma vantagem superior a um segundo a princípio, a norueguesa acabou superada de novo pela polonesa, mas conseguiu o troco na reta final. Sem desistir, Kowalczyk acelerou o ritmo e terminou com o corpo muito pouco à frente da rival, tanto é que foi necessário o photofinish para confirmar a ganhadora da medalha de ouro.

Considerada a "rainha" dos Jogos de Vancouver, Bjoergen perdeu a chance de conquistar sua quarta vitória no esqui cross-country. Antes, havia triunfado nas disputas de revezamento, perseguição e sprint.

Derrotada em todos esses três eventos, Kowalczyk se mostrava muito irritada antes de se consagrar neste sábado. Nos últimos dias, gerou uma grande polêmica ao atrelar as vitórias da norueguesa à medicação utilizada para tratamento de asma - o remédio, na prática, é proibido pela WADA (Agência Mundial Antidoping), que controla a polonesa para evitar o consumo de doses superiores às necessárias.

Equilibrada apenas entre as duas estrelas, a prova de estilo clássico deste sábado teve a finlandesa Aino-Kaisa Saarinen como terceira colocada. A desvantagem dela para a líder foi muito grande: de 1min05s.

Entenda a prova individual de estilo clássico do esqui cross-country

Diferentemente da individual estilo livre, quando cada competidor larga em um intervalo de 30s, todos os atletas largam ao mesmo tempo no estilo clássico do cross-country. A prova é chamada de maratona do esqui. Homens têm que percorrer 50 km, 20 a mais que as mulheres.

A disputa se estende por uma série de percursos. A separação entre os favoritos e os atletas pouco cotados para as medalhas às vezes só ocorre na parte final. O vencedor é o que cruza a linha de chegada primeiro. Normalmente, homens levam de 2h a até 2h10 para concluir o percurso, enquanto as mulheres precisam entre 1h25 e 1h35.

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone e smartphones: m.terra.com.br/vancouver

Musa canadense fracassa e dá ouro à Suécia no Curling
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade