0

Por segurança, Vancouver muda pista do esqui alpino feminino

18 fev 2010
00h36

A organização dos Jogos de Vancouver informou nesta quarta-feira que a pista do esqui alpino passará por alterações para as demais provas femininas. A medida vem no mesmo dia em que a disputa do downhill foi marcada por quedas feias de algumas competidoras.

A mudança está prevista para o último salto do percurso, onde a campeã mundial sueca Anja Paerson realizou uma má aterrissagem na neve, sofreu um tombo e não conseguiu terminar a prova. A esquiadora nórdica deixou a pista reclamando de dores na panturrilha direita, mas não chegou a sofrer uma contusão mais séria, de acordo com os médicos da delegação da Suécia.

Além de Paerson, a suíça Dominique Gisin caiu no mesmo ponto do percurso. A disputa feminina do downhill passou por grande apreensão quando a romena Edith Miklos sofreu um acidente aparentemente mais grave, ao perder o controle de seu esqui, dar uma cambalhota e deslizar pela pista até se chocar contra as redes de proteção.

Miklos chegou a se levantar sozinha e caminhou manquitolando até uma maca.A romena foi removida de helicóptero do local da competição e encaminhada para um hospital, onde passaria por exames mais específicos.

Ainda estão previstas em Vancouver 2010 quatro provas femininas do esqui alpino: o super G, o slalom, o slalom gigante e o supercombinado. A primeira das cinco disputas do cronograma foi vencida pela americana Lindsey Vonn.

Entenda a prova de downhill do esqui alpino

A prova de downhill é uma das mais aguardadas dos Jogos de Inverno por ser a de maior percurso (1.100 m) e velocidade (chega até a 145 km/h) do esqui alpino. Cada esquiador desce a montanha individualmente. O tempo mais rápido determina o vencedor.

A categoria é a única do esqui que permite treinos no local da prova olímpica. Cada atleta pode fazer até três sessões de treinamento, inclusive sendo obrigado a se submeter a pelo menos uma para poder lutar pela medalha.

A ordem de partida dos atletas é determinada pelos seus resultados na Copa do Mundo da modalidade. A corrida costuma ser emocionante. A última vez que a diferença entre ouro e prata foi maior que 1s foi nos Jogos de 1964.

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone e smartphones: m.terra.com.br/vancouver

Após queda feia, eslovena completa prova com dores
Fonte: Terra
publicidade