PUBLICIDADE
Logo do

Portuguesa

Meu time

Jornal: MP diz que Portuguesa foi paga para escalar Héverton

11 nov 2014 23h20
| atualizado em 12/11/2014 às 00h02
ver comentários
Publicidade

O polêmico rebaixamento da Portuguesa à Série B do Campeonato Brasileiro em 2013 ganhou na noite desta terça-feira um novo capítulo. Segundo a versão digitão do jornal O Estado de S. Paulo, investigação do Ministério Público apurou que funcionários do clube teriam sido pagos para que o meia Héverton fosse escalado irregularmente na última rodada da edição do ano passado do torneio nacional, em empate por 0 a 0 com o Grêmio, no Canindé.

De acordo com a notícia, o inquérito civil do MP concluiu que pelo menos seis pessoas na Portuguesa abriram e-mail enviado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por meio da Federação Paulista de Futebol (FPF) em que punição contra o meio-campista era informada. Ainda foram descobertas conversas telefônicas entre clube e advogado sobre o resultado de julgamento que tiraria Héverton de duas partidas. Entretanto, uma pasta que informava ao técnico Guto Ferreira sobre os atletas suspensos não constava com o nome do meio-campista.

<p>Rebaixamento da Portuguesa no "tapetão" teria sido encomendado</p>
Rebaixamento da Portuguesa no "tapetão" teria sido encomendado
Foto: Bruno Santos / Terra

Expulso diante do Bahia na 36ª rodada, o jogador cumpriu suspensão automática contra a Ponte Preta no jogo seguinte, mas deveria ter sido desfalque também contra os gremistas por ter sido punido com dois jogos de suspensão – a Portuguesa alegou não ter sido avisada a tempo.

Em julgamento realizado em dezembro de 2013 pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), o clube foi condenado a perder quatro pontos, o que resultou no rebaixamento à Série B. Neste ano, o time já caiu para a terceira divisão por conta de campanha ruim no nacional, em que ocupa a lanterna do torneio, com somente 25 pontos.

De acordo com a reportagem de O Estado de S. Paulo, a investigação do MP pretende determinar agora quem foi o responsável por pagar pela escalação irregular de Héverton e pelo subsequente rebaixamento da Portuguesa. Os valores envolvidos iriam de R$ 4 milhões a R$ 20 milhões.

Quando o último apito foi soado no Brasileiro de 2013, a zona de rebaixamento era composta por Fluminense, Vasco, Ponte Preta e Náutico. Entretanto, a equipe tricolor carioca deu seu lugar à Portuguesa, que, ao perder quatro pontos, terminou o torneio com 44, dois a menos que o clube das Laranjeiras. Outro beneficiado foi o Flamengo, que recebeu punição similar à de Héverton por conta de escalação irregular do lateral esquerdo André Santos, mas que acabou a competição com um ponto a mais do que a equipe lusitana.

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade