0

Portuguesa usa exemplos da própria Série B para arrancar com Silas

1 ago 2014
16h11
atualizado às 17h08

A situação da Portuguesa é bem delicada neste momento. A equipe do Canindé somou apenas 12 pontos na Série B do Campeonato Brasileiro e amarga a penúltima colocação. A motivação, no entanto, pode estar mais perto do que se imagina. Em sua apresentação nesta quarta-feira, o novo treinador revelou que deseja usar exemplos da própria competição para mostrar aos jogadores que é possível arrancar neste segundo semestre mesmo com adversários mais qualificados.

"No futebol, nós vemos times inferiores, mas bem organizados, que conseguem grandes coisas. Um dos exemplos que usei com eles foi o Ceará. Essa vitória sobre o Internacional não foi por acaso. O trabalho vem de muito tempo atrás e fizeram algumas incorporações. Às vezes procuramos exemplos na Alemanha, mas talvez o exemplo está bem perto de nós", explicou o treinador.

De acordo com a projeção do novo comandante, o que não pode voltar neste momento é demonstração de vontade de seus jogadores. Silas sabe que muitos atletas do elenco já participaram de outros bons trabalhos e devem usar estas experiências para projetar bons resultados também com a Portuguesa.

"Esses jogadores que estão aqui participaram de outros trabalhos vitoriosos, esse é um momento particular por varias razoes. Se estivermos em boa condição física, os jogadores a gente conhece, temos que dizer a eles para olhar para frente. O fim do ano está ai, passa rapidinho, colocar a cabeça aqui e quem sabe no final do ano a gente esteja comemorando coisa grande", projetou o novo comandante.

Agora, Silas já pensa no próximo adversário, o Luverdense, na próxima terça-feira, 19h30, em Lucas do Rio Verde. O time mato-grossense, aliás, é um dos exemplos a ser seguidos pela equipe do Canindé. Depois de conquistar o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro no ano passado, manteve uma boa estrutura e vem desempenhando um bom papel na competição.

"O Luverdense é um exemplo, e tem outras equipes também, como o América-MG, o Ceará, o Joinville... Aqui temos que ser realistas. Do meio de campo para trás, somos uma equipe forte, que está junta há um tempo. Então agora precisamos de temp o para os outros ajustes", finalizou Silas.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade