7 eventos ao vivo

Queridinha americana "esfria" expectativa por mais medalhas

21 fev 2010
21h11
atualizado às 21h19
Shira Springer

Depois de esquiar até parar na área de chegada do Super G na noite de sábado, Lindsey Vonn se dirigiu a uma plateia lotada, vibrou e jogou beijos para fãs em Whistler Creekside. Mas Vonn e suas rivais sabiam que não havia sido o tipo de descida enérgica que ganha medalhas de ouro. Não conseguindo esquiar agressivamente em toda a corrida, Vonn perdeu segundos preciosos na seção inferior de um percurso técnico e acidentado.

Grande favorita, Vonn terminou com a medalha de bronze, 0,74 segundo atrás da medalhista de ouro Andrea Fischbacher, da Áustria. Tina Maze, da Eslovênia, surpreendeu-se com a prata, atrás de Fishbacher por 0,49 segundo.

Fischbacher obteve o primeiro ouro da Áustria no esqui alpino dos Jogos de Vancouver, enquanto Vonn ampliou para sete o recorde de medalhas americanas no esqui alpino em uma Olimpíada. Vonn se tornou a terceira americana nestes jogos a vencer duas medalhas no alpino, ao lado de Bode Miller e Julia Mancuso.

Vonn chamou o bronze de "muito especial" e brincou que "é quase igual a uma medalha de ouro". Mas ela parecia desapontada, certamente desanimada, com seu resultado durante a cerimônia das flores após a competição. No circuito da Copa do Mundo nesta temporada, Vonn garantiu o título do Super G pelo segundo ano consecutivo. Ela também está defendendo o título de campeã mundial no Super G.

"Medalhas olímpicas são tão difíceis de ganhar", disse Vonn, que foi ouro no downhill feminino na quarta-feira. "É impressionante ter duas medalhas agora. Estou orgulhosa da minha medalha de ouro, mas estou igualmente orgulhosa da minha medalha de bronze. Nunca terei um dia perfeito todo dia. Hoje, batalhei duro. Não esquiei tão bem quanto poderia".

Sombras alongadas e finos feixes de luz derrubaram cinco das 11 primeiras esquiadoras. Vonn largou em 17º e executou perfeitamente a difícil curva direita Frog Bank, que atrasou Mancuso e outras. Depois da curva, porém, Vonn foi conservadora demais e não ganhou a velocidade necessária na seção inferior para uma vitória.

Com melhores condições de luz deixando menos pontos cegos à medida que a corrida progredia, o tempo das principais atletas melhorou drasticamente. Começando duas posições atrás de Vonn, Fischbacher desceu o percurso em 1min20s14.

Quando questionada sobre o que havia feito diferente das outras atletas, Fischbacher disse que "atacou do início ao fim" e creditou uma reta perfeita ao final pela compensação do déficit temporal em relação a Vonn na seção superior. Sobre a corrida de Vonn, Maze disse."Às vezes atacar é melhor do que ser conservadora". Vonn concordou com as duas avaliações.

"Sabia que as meninas estavam com dificuldade na parte superior do percurso e com a curva Frog Bank", disse Vonn. "Todo mundo estava tendo problema com aquela compactação e com o terreno. Isso também está muito relacionado com aquela luz frontal. Estava difícil de enxergar. Sabia o que estava acontecendo e tinha uma estratégia. Acho que esquiei muito bem".

"Saí da porta de largada com impulso, mas assim que passei a Frog Bank, parei de dar impulso. Sabia que não havia mais partes difíceis no percurso, só não fui tão agressiva quanto poderia e deveria ter sido. Esse foi, acredito, meu único erro: não atacar tanto no final".

Mancuso foi a primeira esquiadora a largar. Se tivesse largado depois e com melhor luz, ela poderia ter ficado entre as medalhistas ao invés de no nono lugar, 1,36s atrás da vencedora.

"Me antecipei um pouco na minha curva", disse Mancuso, se referindo a Frog Bank, que fez aberta demais. "Esse erro realmente me prejudicou. Ao cruzar a linha de chegada, sabia que tinha estragado tudo, mas esperava por um pequeno milagre".

Com os eventos de velocidade completados, as melhores chances de Vonn conseguir um ouro também parecem ter acabado. Restam ainda o slalom gigante e o slalom. Mancuso está defendendo seu ouro olímpico no slalom gigante, que acontece na quarta-feira. O slalom será sexta-feira.

Nesta temporada, Vonn completou algumas descidas sólidas no slalom gigante, mas nunca duas seguidas. Ela esteve no pódio do slalom em novembro, mas uma lesão na mão a impediu de recuperar sua melhor forma. Além disso, uma severa contusão na tíbia direita duas semanas antes daa Olimpíada impediu que Vonn se dedicasse aos treinos de slalom.

"Para ser honesta, não espero muito das duas próximas corridas", disse Vonn. "Espero que possa fazer algum tipo de milagre. Vou dar tudo de mim e cruzar os dedos para poder tirar algo da cartola".

Considerada uma provável medalhista em todas as cinco modalidades do esqui alpino, Vonn ganhou duas medalhas em três corridas. Ela manteve a liderança depois de uma parte do downhill do supercombinado, e depois caiu quando seu esqui se enroscou em uma porta no slalom.

Novamente questionada sobre a pressão das altas expectativas e do furor da mídia, Vonn disse. "Sinto que na maior parte do tempo já ponho pressão suficiente sobre mim. Hoje, senti um pouco mais de pressão porque queria o sucesso. Queria tentar voltar ao topo do pódio, porque definitivamente perdi a oportunidade de fazer isso no supercombinado".

"Mas muitas das expectativas que sentia eram irreais. As pessoas diziam, 'você vai ganhar cinco medalhas de ouro'. Eu nunca me convenci disso. Isso era apenas alarde das pessoas. Nunca realmente considerei isso uma possibilidade. Estou feliz com a forma que as coisas transcorreram", disse.

"Gostaria de ter conseguido terminar o supercombinado e queira ter esquiado um pouco mais agressivamente hoje, mas sou uma dupla-medalhista agora, e isso é algo do qual tenho muito orgulho.¿

Mas não descartem Vonn ainda. Embora com poucas chances, ela vai dar o seu melhor.

Entenda a prova do super G do esqui alpino

Disputado em Olimpíadas desde 1988, a categoria super G do esqui alpino tem um percurso menor que o slalom gigante, mas exige a mesma precisão de manobras ¿ são 30 a 35 mudanças de direção na prova, em média. Tudo isso em velocidades que variam de 110 a 120 km/h.

Diferentemente do downhill, os competidores não podem treinar na pista antes da prova. Apenas uma observação do local na manhã da disputa de medalhas é permitida para que os atletas possam tentar memorizar o trajeto. Cada esquiador tem uma chance de encarar a montanha. O mais rápido leva o ouro. A ordem de partida é determinada pelos resultados da Copa do Mundo da modalidade.

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone e smartphones: m.terra.com.br/vancouverAmy Traduções

Esqui alpino Super-G (F) - Final
The New York Times
publicidade