5 eventos ao vivo

Reformado, Ginásio do Ibirapuera abre portas no final de abril

12 abr 2011
14h59
atualizado às 15h39

Palco de importantes competições esportivas, o Ginásio Geraldo José de Almeida - o popular Ginásio do Ibirapuera - abrirá suas portas novamente após cinco meses de reforma. O centro esportivo passou por reformas e reabre no final de abril, provavelmente no próximo dia 30.

O ginásio está mudado, tanto por fora quanto por dentro. Antes, quem passava pela Rua Manuel da Nóbrega e redondezas talvez não percebesse a construção em meio a tantos prédios cinzentos, algo que não irá mais acontecer. Parte do projeto de reestruturação do ginásio implicou em uma nova pintura, apresentando os arcos em verde-limão e as colunas em vermelho - além do toque prata nas janelas.

Em vias de ficar pronto, o Ginásio do Ibirapuera tem outra cara. Quando se entra pelo portão 6, o que se vê são novas cadeiras retráteis e com encosto até nas arquibancadas, que antes tinham apenas um desconfortável assento. A área da tribuna terá todos os assentos estofados. Todos os setores serão numerados, seguindo as normas atuais, evitando tumultos na hora das partidas.

No entanto, a mudança mais significativa no ginásio foi a impermeabilização do teto, recoberto por uma lona branca, que já trouxe muitos problemas para os organizadores de eventos no ginásio. Ainda em 2006, o Brasil sediou o Mundial feminino de basquete e envergonhou a todos quando goteiras atrapalharam as partidas. Depois do ocorrido, ficou mais do que evidente que uma reforma era necessária.

Após reparos temporários, o Governo do Estado de São Paulo interditou o ginásio para obras, sendo que suas últimas atividades esportivas foram as finais da Superliga 2009/10, feminina e masculina.

"O ginásio está totalmente reformado, totalmente estanque. Foi utilizada uma tecnologia importada dos Estados Unidos, uma cobertura com uma manta especial, e hoje não temos mais esse problema. E além disso, ele deu um conforto térmico ao ginásio", disse Alexandre Marquês Oliveira, engenheiro de produção da Recoma, empresa responsável pela obra.

Principalmente em campeonatos, a reclamação recorrente - nos dias em que não chovia - era a iluminação pobre do ginásio, que dificultava a visão dos espectadores e também a captação de imagem pelas redes de TV. Problema resolvido, segundo o engenheiro.

"Os refletores são novos, o sistema de iluminação é todo novo, com 3.000 lux, permitindo a captação de imagens em HD. A quantidade de lux é até maior do que a necessária", explicou Alexandre, que apontou ainda mudanças na acústica do ginásio. "Antes as pessoas reclamavam do barulho aqui, principalmente quando chovia, você não conseguia falar com ninguém. Agora não, já mudamos isso", explicou Alexandre.

Mais uma preocupação da reforma no Ginásio do Ibirapuera foi a questão da acessibilidade. "Aumentamos a área para cadeirantes e eles terão lugar para ficar em todos os setores. O ginásio está totalmente adaptado, e não só para deficientes físicos, mas também para os portadores de mobilidade reduzida. E também teremos assentos especiais para obesos, de acordo com as normas", acrescentou o engenheiro. A área dos deficientes físicos fica rente à quadra e é protegida por uma redoma de vidro. Elevadores também foram instalados no ginásio.

As adaptações para melhorar a acessibilidade ao ginásio reduziram sua capacidade, que antes abrigava 10.900 pessoas e agora recebe 10.200. As grades que antes separavam os espectadores da quadra serão substituídas por vidro temperado, com altura de 1,10m. Todos os banheiros foram reformados, assim como os vestiários, camarins e lanchonetes.

A pouco menos de um mês para sua inauguração, a nova quadra ainda não foi colocada. "Vamos colocar a quadra quando terminarmos os arredores, tudo. Ela será de borracha, com polietano por cima, revestida por uma tela de proteção, e terá a pintura depois", afirmou Alexandre.

Segundo Coronel Luiz Flaviano Furtado, diretor do Complexo Desportivo Constâncio Vaz de Guimarães, as obras não estão atrasadas. "A reforma está dentro do cronograma e os gastos estão dentro do que era esperado, apesar de que as alterações para a acessibilidade e também o monitoramento encarecem um pouco o orçamento", disse.

O Governo do Estado está arcando com todas as contas da reforma não só do Ginásio Geraldo José de Almeida como também de todo o Constâncio Vaz de Guimarães, que engloba também o estádio Ícaro de Castro Mello, o ginásio Mauro Pinheiro e as piscinas do Ibirapuera.

Para a inauguração do ginásio, marcada para o final de abril/início de março, o Coronel Flaviano estuda com o Governo do Estado de São Paulo o que pode ser feito. Até agora, o calendário do ginásio já tem dois eventos garantidos: o musical Holliday On Ice, no início de junho, e a Liga Mundial de vôlei masculino, que receberá a Seleção Brasileira no final do mesmo mês.

Na Olimpíada de Seul de 1988, o saltador Greg Louganis bateu com a cabeça no trampolim durante as eliminatórias. Em seguida, ele conseguiu voltar a competir para tentar a medalha de ouro
Na Olimpíada de Seul de 1988, o saltador Greg Louganis bateu com a cabeça no trampolim durante as eliminatórias. Em seguida, ele conseguiu voltar a competir para tentar a medalha de ouro
Foto: AFP
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade
publicidade