2 eventos ao vivo

Salto quádruplo causa discórdia na patinação artística

16 fev 2010
15h20
atualizado às 15h35

Juliet Macur

Yevgeny Plushenko, o atual campeão olímpico, esnobou repórteres desde sua chegada, em Vancouver, na semana passada, dizendo que não falaria até o programa curto masculino de terça-feira.

Mas seu treinador, Alexei Mishin, falou no lugar de Plushenko no sábado, usando a oportunidade para criticar os patinadores que não tentarão realizar o salto quádruplo nos Jogos.

Mishin disse que o atleta que ganhar a medalha de ouro em Vancouver terá que realizar o salto quádruplo, o mais difícil da patinação, que exige velocidade e força suficientes para completar quatro giros no ar. A última vez que um patinador artístico ganhou a medalha de ouro olímpica sem realizar o salto quádruplo foi em 1994, quando o russo Aleksei Urmanov terminou em primeiro, com sete saltos triplos.

"A patinação artística moderna sem o salto quádruplo é como voltar no tempo", ele disse, acrescentando que isso faria o esporte regredir pelo menos 10 anos. "Se olharmos para o lema olímpico, mais rápido, mais alto, mais forte, o salto quádruplo representa exatamente isso".

Os últimos dois campeões mundiais - o americano Evan Lysacek (2009) e o canadense Jeffrey Buttle (2008) - venceram sem realizar saltos quádruplos. Lysacek também espera vencer em Vancouver sem o salto.

Lysacek, de Naperville, Illinois, disse no sábado que a força de seus outros movimentos - incluindo saltos triplos sólidos e o complicado trabalho de pés - compensaria a falta do salto quádruplo em ambos os programas.

"Uma nota positiva de execução pode compensar um salto quádruplo", disse. "Essa vai ser a minha estratégia. Revisei as planilhas de pontuação, vi onde ganhei pontos e percebi que eles eram mais valiosos do que o salto quádruplo".

Lysacek, que terminou em segundo, atrás de Jeremy Abbott, nos Campeonatos de Patinação Artística dos EUA no mês passado, caiu ao tentar realizar o salto quádruplo em seu programa longo nas competições nacionais. Ele não havia praticado o salto com o mesmo rigor do passado, após ter sido prejudicado no ano passado por uma fratura de estresse no pé esquerdo.

"Para mim, o salto quádruplo é um risco", disse, demonstrando certo receio de machucar o pé novamente.

"Não queria que isso fosse a minha experiência olímpica", complementou.

Tradução de Amy Traduções

Jogos Olímpicos de Inverno no Terra

O Terra transmite ao vivo a competição em 15 canais simultâneos de vídeo. Além disso, os usuários têm a possibilidade de assistir novamente a todo o conteúdo a qualquer momento. Todo o acesso é gratuito.

Uma equipe de 60 profissionais está encarregada de fazer a cobertura direto de Vancouver e dos estúdios do Terra, em São Paulo, no Brasil, com as últimas notícias, fotos, curiosidades, resultados e bastidores da competição.

A equipe conta com a participação do repórter especialista em esportes radicais Formiga - com 20 anos de experiência em modalidades de neve -, e o pentacampeão mundial de skate Sandro Dias, que comenta a competição em seu blog no Terra.

No celular
wap: wap.terra.com.br
Iphone e smartphones: m.terra.com.br/vancouver

Russo leva tombo em prova da patinação artística
The New York Times
publicidade