2 eventos ao vivo

Museu Pelé tem dificuldades e espera "sobrevida" em 2015

11 nov 2014
09h26
atualizado às 15h26
  • separator
  • 0
  • comentários
  • separator
Museu lotado em sua inauguração, em 15 de junho deste ano
Museu lotado em sua inauguração, em 15 de junho deste ano
Foto: Klaus Richmond / K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME

Os quase R$ 50 milhões investidos para a construção do Museu Pelé, um dos maiores empreendimentos da história recente da cidade de Santos, localizado no bairro do Volongo, região central, ainda não foram justificados em resultados. O local que leva o nome do Rei do Futebol fecha no vermelho devido ao pouco público, em constante diminuição desde a sua inauguração, em 15 de junho deste ano, na véspera da abertura da última Copa do Mundo, sediada no País. Os envolvidos esperam por uma guinada para 2015.

"Percebemos, após a Copa, que houve um reflexo bom, mas não no volume ideal. O que observamos é que agosto, por exemplo, já foi um mês fraco. Quando digo fraco não é só para o Museu, mas em outros jogos de futebol e nos estádios. Creio que houve uma ressaca de futebol devido a frustração com a Seleção (Brasileira)", disse o secretário de turismo da cidade, Luiz Dias Guimarães, ao Terra.

Se no primeiro mês de funcionamento, até 15 de julho, o museu recebeu 23.960 visitantes, o último balanço, entre 16 de setembro a 15 de outubro, registra a maior baixa, 4.771. No período anterior, entre 16 de agosto a 15 de setembro, foram 6.127.

A prefeitura reconhece o consequente déficit mensal devido ao alto custo operacional com a manutenção de equipamentos e funcionários. A gestão, no entanto, é feita pela AmaBrasil, atual detentora do acervo de Pelé, que precisa arcar com o prejuízo momentâneo. Estima-se que seja necessário cerca de R$ 200 mil mensais para manter o local.

"Temos essa dificuldade hoje, é verdade, mas quero lembrar que não dependemos só de bilheteria, contamos com patrocínios e promoção de eventos, também. O museu faz eventos corporativos, infantis, enfim, é um espaço de entretenimento. Temos ainda um salão para 400 pessoas, que nos permite explorar isso e ajudará a fechar a conta desse custo operacional. Creio que até dezembro anunciaremos alguns novos parceiros e, em janeiro, teremos novos recursos para que o custo não seja maior do que a arrecadação", explicou José Eduardo Moura, coordenador da Ama.

Para se ter uma ideia, a exposição de acervo do atleta do século ainda perde por muito para pontos turísticos conhecidos na cidade, considerado como atrativos para famílias, como o Orquidário e o Aquário Municipal. O primeiro levou no último mês 17.594 visitantes, enquanto o segundo 41.546.

Um dos cenários apontados como vilões foi a curta divulgação para a própria inauguração às vésperas da Copa do Mundo. A necessidade do cumprimento do prazo, após o adiamento da data oficial, atrapalhou.

"Sem dúvida (a divulgação afetou até agora). A inauguração do museu foi notícia em 45 países, teve uma repercussão fantástica, mas foi pontual, somente da inauguração. Agora, precisamos trabalhar várias frentes para recuperar", argumentou o secretário.

"Com relação ao Aquário e Orquidário são públicos diferentes. O Museu atinge um público mais específico, interessado em futebol, no Pelé e de fora da cidade. São equipamentos que custam mais barato e você vai várias vezes no ano. O orquidário é outro tipo de público, que quer contemplação, apaziguamento, um parque. E esses dois atraem muito os santistas. O museu é mais para turistas", completou.

Oficialmente, o Museu Pelé conta com o apoio financeiro do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), além de 29 empresas envolvidas entre cotas maiores e menores de patrocínio. Para ser construído, contou com a captação de recursos junto à iniciativa privada e estadual, que cedeu o imóvel de mais de 400 m². O local ainda termina algumas obras, uma delas a Sala do Rei, em que Pelé receberá visitas de figuras ilustres, além do lugar de armazenamento das peças não utilizadas no acervo. Menos de 6%, cerca de 180, está em exposição.

Para melhorar...
A esperança da prefeitura de Santos de melhoria no público para 2015 passa pelo início da temporada de cruzeiros marítimos na cidade, as promoções nos ingressos e, principalmente, a presença de Pelé.

Pelé inaugurou museu em Santos com peças de sua carreira
Pelé inaugurou museu em Santos com peças de sua carreira
Foto: Getty Images

"O museu é novo, tem só quatro meses e precisa de uma maturação, uma divulgação contínua maior. Muita gente nem sabe da sua existência. Tem o boca a boca, claro, mas essa temporada vai ser muito importante para a vida do museu. Vamos ter um volume de visitação dentro do que esperamos e gostaríamos de aproveitar o público dos cruzeiros marítimos, que tem demonstrado grande interesse pelo Pelé. Prevemos um movimento de quase 800 mil pessoas nessa temporada e o nosso empenho será para seduzi-los através de ampla informação nos navios, de operadores. Estamos nos organizando", disse Luiz Guimarães.

Os ingressos também são alvo de críticas pelo alto valor: R$ 18 . A prefeitura e a administração do local se defendem alegando que a meia-entrada, R$ 9, diferente de outras atrações é estendida até crianças de dez anos. Além disso, uma série de parcerias para gratuidades e promoções tem sido feitas, principalmente para as escolas da região.

A presença de Pelé, por sua vez, é esperada com mais assiduidade para o próximo ano. A prefeitura diz que ele tem visitado periodicamente o local, acompanhado as obras de sua sala, mas acredita que as suas aparições poderão ficar mais intensas devido a compromissos contratuais que diminuirão.

"Ele tem sido presente, veio na semana passada, inclusive, e só não tem vindo com frequência maior porque a sua sala ainda está sendo montada. Mesmo assim, tem ajudado o arquiteto, discutido detalhes. O Pelé tem uma agenda muito complicada, com compromissos intensos, então nem sempre pode, mas ele está com essa ideia, disposto a participar mais já que alguns compromissos contratuais vão diminuir", concluiu Guimarães.

Nesta quarta-feira, o eterno camisa 10 estará no Museu para o lançamento do livro "Museu Pelé: Restauração e Legado", quando fará um breve pronunciamento à imprensa.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade