Santos

Santos

publicidade
23 de janeiro de 2010 • 10h45 • atualizado às 11h11

Jogadores do Santos chamam atenção por penteados diferentes

Neymar está orgulhoso de seu novo penteado
Foto: Gazeta Press

Em 1995, a moda era usar um cabelo bem curto, pintado de vermelho berrante. E quem comandava a mania era Giovanni. Hoje, o Messias é mais contido, ainda usando um cabelo curto, mas na sua cor natural. Não é por isso que os jogadores santistas deixam de inovar no visual este ano. Agora, são os cortes estilo moicano, curtos e longos, e nas trancinhas.

Os estilos dos cabelos adotados pelos jogadores do Santos são dos mais variados possíveis. Assim como em um desfile, sempre tem alguém querendo inventar moda. E, neste quesito, quem vence a disputa é o criativo Neymar.

Desde a sua reapresentação para a pré-temporada, no Hospital do Coração, o menino da Vila "impressionou" ao exibir um cabelo moicano meio alourado. A ideia do corte, desaprovada pelo pai, seu Neymar da Silva Santos, foi dele mesmo.

"Antes, o meu pai não me deixava fazer, mas aí eu fiquei mais velho e ele liberou. Vamos ver, tomara que a moda pegue. A intenção é deixar o cabelo bonitinho", diz o jogador.

Brincalhão, o menino da Vila dá uma de crítico e analisa os cortes de seus companheiros. "O Paulo Henrique não fez moicano porque tem cabelo de playboy. O do Wesley é o mais fera. A gente fala de sacanagem que o do Zé Eduardo Love é o mais bonito, mas o dele é o mais feio", afirmou.

Citado por Neymar, Wesley adotou o estilo com tranças. Apesar de ter um cabelo parecido com o de Arouca, novo reforço, Wesley garante que o estilo das suas tranças é bem diferente do adotado pelo recém-chegado à Vila.

"Pô. É diferente. O dele é para trás, e a minha fica presa. Mas todo mundo tem que se cuidar, fazer o pé do cabelo. Tem cara que faz a unha, a sobrancelha. Eu, ultimamente, estou fazendo só o cabelo. É tranquilo, em 20 minutos está feito", diz.

Se a variedade em estilos de cabeleiras e vaidade ajudarem dentro de campo, os modelos do Santos saem na frente de seus rivais. Basta aos atletas adotarem o mesmo capricho utilizado nos penteados com o futebol.

Lancepress!