3 eventos ao vivo

Laor deixa UTI de hospital, mas segue sem previsão de alta

11 mar 2013
20h22
atualizado às 21h12

O presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, deixou a UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internado desde o dia 1º de março. O mandatário do Peixe agora se encontra em um quarto na unidade de terapia semi-intensiva, mas ainda não tem previsão de alta por parte dos médicos que o acompanham neste período de internação.

O vice-presidente Odílio Rodrigues, mandatário em exercício por conta dos problemas de saúde de Laor, se mostrou otimista com relação à evolução do quadro clínico do dirigente. "Visitei o Luis Álvaro no último sábado. Ele está se recuperando muito bem. Agora é mais um excesso de cuidado, mas ele vem evoluindo muito bem. Está contente, muito ativo como sempre", disse Odílio, em entrevista à Rádio Globo.

Segundo o vice alvinegro, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, mesmo internado, tem procurado se informar sobre o clube praiano. "Quando eu estive com ele, o Luis Álvaro já estava conversando sobre o Santos. Além disso, ele fez do quarto algo parecido com o escritório da Vila Belmiro, com bandeiras e flâmulas do Santos. Por onde ele vai, o Santos está sempre presente", contou.

Além de ter conversado sobre os assuntos do Santos durante a visita de Odílio Rodrigues, o presidente do Peixe tem mantido contato constantemente com o vice e com outros dirigentes do clube, via telefone.

Laor passou mal após exames para procedimentos de rotina, no dia 28 de fevereiro, e os médicos entenderam por bem submetê-lo a um cateterismo cardíaco. O procedimento identifica e corrige problemas em veias e artérias obstruídas.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro tem problemas de saúde, como mandatário santista. Em fevereiro de 2010, no início de seu primeiro mandato, Laor teve uma crise de pancreatite. Já em dezembro do ano passado e janeiro deste ano, o dirigente ficou afastado seguindo recomendações médicas, após se queixar de forte cansaço, chegando a ficar internado durante cinco dias no mesmo Hospital Albert Einstein onde realizou uma bateria de exames.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade