1 evento ao vivo

Lenda do futebol brasileiro, Zito morre aos 82 anos

15 jun 2015
02h11
atualizado às 07h48
  • separator
  • 0
  • comentários

O futebol brasileiro lamenta a perda de um nome histórico. José Ely de Miranda, o lendário Zito, bicampeão mundial com a Seleção Brasileira (1958 e 1962) e com o Santos (1962 e 1963), morreu na noite deste domingo, aos 82 anos.

A diretoria do Peixe já decretou sete dias de luto em função do falecimento de Zito. O velório está previsto para a manhã desta segunda-feira, no Memorial Necrópole Ecumênico no Marape, em Santos. O corpo será sepultado na cidade de Roseira, interior paulista.

Zito sofria de Mal de Alzheimer e, no ano passado, passou um mês internado em função de um AVC. Ele tinha cuidados especiais em casa e apresentava problemas com lembrança por causa de sua doença.

De qualquer forma, o ex-meio-campista será lembrando eternamento por seu espírito de liderança. No Santos, foi o capitão da geração que venceu as Libertadores e Mundiais de 1962 e 1963. Atuou no clube por 727 partidas e marcou 57 gols.

Na Seleção Brasileira, Zito estreou em 1956. Disputou três Copas do Mundo, conquistando os títulos de 1958 e 1962, além de participar da edição de 1966. No Mundial do Chile, em 62, marcou um dos gols da final contra a antiga Tchecoslováquia.

Confira abaixo a nota oficial do Santos:

O Santos FC está de luto. Faleceu, aos 82 anos, nesse domingo (14), o eterno Capitão Zito. O clube decretou luto de sete dias e todas as comemorações, homenagem ao Dia Modesto Roma e lançamento do livro do título do Campeonato Paulista, marcadas para essa segunda-feira (15) foram suspensas.

O corpo de José Ely de Miranda será velado no Memorial Necrópole Ecumênico, no Bairro Marapé, em Santos, das 8 às 11 horas. O enterro será em Roseira, no interior de São Paulo, cidade natal de Zito.

O eterno capitão

Zito nasceu em 8 de agosto de 1932, na cidade de Roseira, no interior de São Paulo. Jogou no Santos FC de 1952 a 1967. Foi o capitão daquele considerado o maior time de todos os tempos, com Dorval, Mengávio, Coutinho, Pelé e Pepe. Entre os muitos títulos, foi Bicampeão da Libertadores da América e Bicampeão Mundial de Clubes, em 1962 e 1963. Jogou 727 partidas com a camisa do Peixe e marcou 57 gols.

Pela seleção brasileira foi titular nas conquistas das Copas do Mundo de 1958 e 1962, marcando um dos gols na final contra a Tchecoslováquia, no jogo do bicampeonato do Brasil.

O Santos FC lamenta a morte de um dos maiores jogadores de toda a história, não só do Clube, mas como do futebol mundial.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade