0

Léo sugere mudança a Montillo, mas diz que aceitará "chá de banco" como meia

16 ago 2013
10h00
atualizado às 10h00
  • separator
  • comentários

O lateral esquerdo Léo sugeriu uma mudança de posicionamento a Montillo para que possa se manter como titular após anunciar que disputa vaga, exclusivamente, no meio de campo. O veterano jogador afirmou que vê a possibilidade do camisa 10 atuar no ataque, mas garantiu que aceitará uma provável condição de reserva devido a sua transição de posição.

<p>Léo disse que não atuará mais como lateral para tentar vaga no meio; veterano, no entanto, garantiu que aceitará condição de reserva</p>
Léo disse que não atuará mais como lateral para tentar vaga no meio; veterano, no entanto, garantiu que aceitará condição de reserva
Foto: Bruno Santos / Terra

"Não sei (como vou jogar), me imagino ajudando. De repente pode ser interessante tentarmos o Montillo mais a frente. É melhor ter várias opções do que nenhuma", disse o camisa 3.

Desde a chegada ao Santos, em 2000, Léo quase sempre foi titular. Durante a primeira passagem, até 2005, permaneceu como intocável. Na volta ao clube, em 2009, alternou titularidade com Triguinho, Alex Sandro e Juan, mas já em razão de precisar interromper sequências grandes de jogos para evitar lesões.

"Tenho que estar preparado para isso (ficar no banco). Para tomar uma decisão dessas preciso pensar tudo, mas era o momento de fazer essa transição. Conversei muito com o Claudinei (Oliveira), com o Zinho e com o presidente. Achei que era o momento mesmo. Está mais do que na hora e o que tiver de apoio (aos laterais), vou passar", afirmou.

Desde a saída de Neymar para o Barcelona, da Espanha, Montillo assumiu papel de protagonismo na equipe e ganhou a liberdade do antigo astro. Com Claudinei, o argentino marca menos e tem o aval para criar mais jogadas.

Léo afirmou ter consultado o ex-colega de clube Elano, atualmente no Grêmio, para solidificar a decisão e que se inspira em antigos jogadores da posição que migraram para o meio para convencer o técnico Claudinei Oliveira.

"Tem o Júnior, o Leonardo, o Felipe, o Gilberto e o Zé Roberto, que é a referência, o cara. Para vocês verem, eu com 38 anos ainda estou na lateral", explicou o jogador, que garantiu ainda não ter definido se atuará como volante ou mais avançado no setor.

O atleta conta ter iniciado a carreira como meio-campista, mas não correspondeu em uma das solitárias chances no meio, no empate por 1 a 1 contra o Fluminense, na Vila Belmiro, em 6 de junho do último ano. Na ocasião, foi testado como candidato a substituto de Paulo Henrique Ganso para a primeira semifinal da Copa Libertadores, contra o Corinthians.

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade