4 eventos ao vivo

Membro do Comitê renuncia e aumenta "racha" político no Santos pós-Barça

8 ago 2013
13h50
atualizado às 16h07
  • separator
  • 0
  • comentários

O advogado Luciano Moita, um dos sete membros do Comitê Gestor do Santos, entregou nesta quinta-feira pedido de renúncia do cargo. A solicitação já foi aceita pelo presidente Luis Álvaro Ribeiro, mas precisa ser referendada pelo Conselho Deliberativo do clube, segundo informou a assesoria do clube. Moita foi um dos principais alvos de protestos após a histórica goleada por 8 a 0 sofrida para o Barcelona, da Espanha, na última sexta-feira.

<p>Luciano Moita virou um dos principais alvos de torcedores santista e chegou a ter o seu escritório depredado por vândalos</p>
Luciano Moita virou um dos principais alvos de torcedores santista e chegou a ter o seu escritório depredado por vândalos
Foto: Klaus Richmond / K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME

A sua saída aumenta ainda mais o "racha" político do clube. Só na quarta-feira, o gerente de futebol Nei Pandolfo foi demitido, além de Pedro Luiz Conceição e Caio de Stéfano, membros do Comitê, que foram destituídos de seus cargos.

Ao lado de Conceição e de Stéfano, o dirigente era apontado por conselheiros e torcedores santistas como um dos cabeças de oposição interna contra o presidente Luis Álvaro Ribeiro.

O escritório do advogado havia sido depredado na noite de segunda. A ocorrência foi denunciada e já é apurada pela polícia local.

No clássico, a torcida do Santos ainda estendeu os protestos exigindo as destituições do presidente Luis Álvaro Ribeiro e de seu vice, Odílio Rodrigues.

Conselheiros do clube já colhem assinaturas e entregarão nesta sexta um abaixo-assinado para a convocação de uma assembléia extraordinária para que seja votado um possível impeachment de Luis Álvaro.

A pressão diante de membros do Comitê Gestor ganhou desdobramentos desde a última sexta. Após o revés para o Barcelona, um grupo de torcedores protestou na frente do hotel santista. Depois, os muros da Vila Belmiro foram pichados com críticas direcionadas ao presidente Luis Álvaro e a membros do Comitê. O estopim foi a depredação do escritório de Moita, além de novo protesto em frente a um dos portões da Vila Belmiro na noite de terça.

Desde a saída de Neymar, o Santos já anunciou uma série de demissões, a começar com a saída do estafe do próprio atleta, encabeçado por Eduardo Musa, além de dois advogados, do superintendente de futebol Felipe Faro e o superintendente administrativo Henrique Schlithler, acusado de ser corintiano por grande parte da torcida.

Confira a nota emitida pelo Santos sobre a renúncia de Luciano Moita:

O Santos FC informa que Luciano Moita não faz mais parte do Comitê de Gestão do Clube. Ele renunciou a seu posto em carta enviada esta manhã ao Presidente Luis Alvaro.

Nesta quarta-feira, Luis Alvaro havia solicitado os cargos de membros do Comitê de Pedro Luiz Nunes Conceição e Caio de Stefano. A decisão será submetida ao Conselho Deliberativo para referendo e para as devidas providências de substituição, de acordo com o Estatuto vigente no Clube, aprovado por mais de 90% dos associados em Assembleia Geral.

Atualmente, são membros do Comitê de Gestão o Presidente Luis Alvaro, o vice-presidente Odílio Rodrigues Filho e os conselheiros Augusto Videira, José Berenguer Neto e Luiz Fernando Vendramini Fleury.

O Presidente fará a escolha dos nomes dos novos membros do Comitê de Gestão nos próximos dias.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade