2 eventos ao vivo

Montillo promete ajuda a Zinho e quer vitória para manutenção de interino

9 ago 2013
17h45
atualizado às 17h49
  • separator
  • 0
  • comentários

O meia Walter Montillo externou que o elenco do Santos tentará ajudar Zinho, recém-contratado como gerente de futebol. O camisa 10 santista revelou que sequer tinha conhecimento da demissão de Nei Pandolfo, que ocupava o cargo anteriormente, mas não escondeu preocupação com mais baixas no clube, principalmente envolvendo a manutenção do técnico interino Claudinei Oliveira, que passou a ser ameaçado pelas sombras de Abel Braga e Ney Franco.

<p>Meia Montillo garantiu que elenco apoiará Zinho, novo gerente de futebol, e espera pela manutenção do técnico Claudinei Oliveira</p>
Meia Montillo garantiu que elenco apoiará Zinho, novo gerente de futebol, e espera pela manutenção do técnico Claudinei Oliveira
Foto: Ricardo Saibun / Gazeta Press

"Nem sabia que o Nei (Pandolfo) havia saído. Não quero que ninguém saia daqui, então tentaremos ajudar o Zinho. O Santos é um bom time para trabalhar, espero que dê tudo certo. Que sejamos uma família", disse o argentino.

Montillo tem sido elogiado por suas últimas atuações pelo Santos. No Campeonato Brasileiro, em oito partidas já foi o responsável por três assistências. Com Muricy, no Paulista, conseguiu apenas duas em 18 jogos. Claudinei é apontado como um dos principais responsáveis por sua evolução.

"Sempre estivemos com o Claudinei, assim como sempre estivemos com o Muricy. No futebol é assim, o primeiro que sai é o treinador, mas a gente sempre treina com a mesma vontade e seriedade. Tentamos fazer o que ele pede. É feio para ele e para nós falar de outro treinador. Enquanto for o Claudinei, estaremos com ele. Estamos 'até a morte' com ele. Quando não tem resultado, se espera que o treinador saia. Queremos que ele fique, mas é decisão da diretoria. Tomara que a gente ganhe e ele continue", explicou.

Após a histórica goleada por 8 a 0 sofrida para o Barcelona, da Espanha, na última sexta-feira, a diretoria santista reiniciou a busca por um nome, congelada desde as negativas dos argentinos Marcelo Bielsa e Gerardo Martino, e consultou os técnicos Abel Braga e Ney Franco, recém-demitidos de Fluminense e São Paulo, respectivamente.

Abel não se empolgou com o primeiro contato do Santos, afirmando que deseja voltar a trabalhar só em 2014. Na conversa, no entanto, o clube já manifestou a Abel que não poderá gastar os mesmos R$ 700 mil mensais dados a Muricy em sua passagem.

Ney Franco foi consultado sobre a possibilidade de assumir o clube, mas ainda não discutiu salários. O treinador é visto como uma opção mais viável e com o perfil adequado pelo histórico de aproveitamento de jovens jogadores.

O técnico é sonho santista também desde 2011. Com a negativa de Abel, então técnico do Al Jazira, dos Emirados Árabes, o clube solicitou à CBF o "empréstimo" de Ney até o fim da participação na Copa Libertadores. Franco, então coordenador das seleções de base, recusou. Ney saiu desgastado após um ano no São Paulo. Apesar do título inédito da Copa Sul-Americana, no fim do último ano, ficou pressionado na temporada pela eliminação na Copa Libertadores, já nas oitavas de final, e a derrota para o Corinthians na semifinal do Campeonato Paulista. A gota d'água foi o revés para o rival pela Recopa Sul-Americana.

O Santos volta a jogar neste domingo, contra o Cruzeiro, às 16h (de Brasília), no Mineirão, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade