1 evento ao vivo

Naviraiense pensa em psicólogo para retomar vida após 10 a 0

12 mar 2010
15h45
atualizado às 17h17

Emanuel Colombari
Direto de São Paulo

Breve, marcante e amarga. Assim pode ser descrita a passagem do Naviraiense pela Copa do Brasil de 2010. Depois de estrear perdendo apenas de 1 a 0 para o Santos em Campo Grande, o time foi eliminado no segundo jogo da primeira rodada com uma goleada histórica: na Vila Belmiro, com um show dos meninos do técnico Dorival Júnior, perdeu por 10 a 0.

O placar - um dos mais elásticos da história da competição - expôs a fragilidade do time de Naviraí diante de uma das equipes mais badalados do Brasil na atualidade. Mesmo assim, deixou o registro da curiosa passagem do "Jacaré do Cone Sul" pelo torneio nacional. E no interior do Mato Grosso do Sul, o que sobrou foi um time exposto e desorientado.

A aventura do Naviraiense começou na segunda-feira, quando o elenco superou a distância de 1100km entre as duas cidades. Para evitar o desgaste, a delegação partiu já de Campo Grande em um voo a São Paulo, de onde veio de ônibus para o litoral. Duas horas após deixar a capital do Mato Grosso do Sul, estava no destino final. Na bagagem, além de roupas e itens pessoais, traziam a vitória sobre o Pantanal de Ladário por 2 a 1 pelo Campeonato Sulmatogrossense.

Hospedados em um discreto hotel na Praia do Gonzaga, os jogadores aproveitaram o primeiro dia para passear pela orla e conhecer o mar - experiência, para alguns, inédita. No dia seguinte, após um treino no CT Rei Pelé, nova ida à praia. Desta vez, despertando a curiosidade de alguns dos habitantes locais e de jornalistas de TV.

Na mesma terça-feira, mas à noite, Naviraí se despedia de outra representação. Desta vez, dois ônibus deixavam a cidade com cerca de cem torcedores para acompanhar o duelo histórico na Vila Belmiro. A torcida era bem menor que os cerca de mil naviraienses que foram ao Estádio Morenão, em Campo Grande (380km de Naviraí) para acompanhar a primeira derrota. Mesmo assim, alguns não esconderam a empolgação com a aventura - a ponto de utilizarem camisas divididas meio a meio entre as cores do clube sulmatogrossense e o rival da quarta-feira.

A excursão foi organizada de forma simples. Membros de uma torcida do time pagaram R$ 100. Quem não era membro, desembolsou R$ 160. Ao jornal Naviraí Notícias, o torcedor Murilo Matos reconheceu que a primeira intenção dos torcedores era repetir parte do roteiro dos jogadores, passando o dia na praia e tomando o rumo da Vila Belmiro apenas à noite. Os ingressos, com pouca procura, seriam comprados no próprio estádio, horas antes da partida.

Enquanto isso, os jogadores se preparavam para o jogo. Na quarta-feira, após um treino de reconhecimento no gramado da Vila Belmiro, o time entrou em campo às 21h (de Brasília). Em cada um dos jogadores que vestiam o uniforme laranja e verde, a esperança de conseguir um resultado surpreendente. Nas arquibancadas, os cerca de cem torcedores que enfrentaram a estrada na véspera se encontraram com a família do atacante Tom, vinda de São Bernardo do Campo com faixas para apoiar o jogador.

Dez gols depois...

O Naviraiense estava eliminado. A autoestima dos jogadores estava no chão. E a viagem de volta seria amarga. "Muita gente aqui vai falar isso, de jogador que foi só para passear na praia. Isso pegou muito mal. A torcida cobra muito. O episódio deixou transparecer que foi o time foi passear, sendo que o pessoal apenas atendeu à solicitação de canais de TV", explicou Wilson Soares dos Reis, assessor de comunicação do Naviraiense, ao Terra.

Soares contou que os jogadores deixaram o campo "muito abalados" com o expressivo resultado. "A goleada foi vergonhosa. A gente está preocupado a ponto de ter que contratar um psicólogo para seguir no Estadual", disse o assessor, que descartou algum "incentivo" à tietagem aos jogadores do Santos, temendo uma menor concentração no duelo. "Tem gente que nunca teve chance de estar perto de um ídolo deles. É uma diferença grande, né? Não existe, por parte do clube, nenhum incentivo para tietagem. Eram ídolos, mas eram adversários."

Passada a apresentação diante de Robinho e companhia, os jogadores voltaram ao hotel à noite. De lá, saíram para almoçar no dia seguinte e retornaram ao Mato Grosso do Sul à tarde. Os novos mergulhos ficaram só nos planos. Na chegada de ônibus a Naviraí, que aconteceu por volta das 23h, não houve protestos da igualmente atônita torcida. "Todo mundo esperava uma boa vitória (do Santos), mas o 10 a 0 envergonhou todo mundo. A reação mesmo só vai ser sentida no jogo de domingo, quando a gente joga em casa", explicou Soares, fazendo referência ao jogo contra o Sete de Setembro de Dourados pelo Campeonato Sulmatogrossense.

A experiência da Copa do Brasil terminou para o Naviraiense. Do torneio, ficou a projeção - ainda que com um cartão de visitas indesejado. O assessor do clube, que viu empolgação nos jogadores ("o pessoal achou que podia atacar e tomou três gols de contra-ataque"), explicou que a meta agora é evitar que os dez gols tirem o time do rumo. "Tem jogador que está querendo ir embora da cidade, de tanta vergonha", conta.

Até aqui, o Naviraiense lidera invicto o Grupo A do Campeonato Sulmatogrossense, com 13 pontos em cinco jogos. "Temos dois jogos a menos que nosso concorrente direto (Corumbaense, que tem na verdade seis jogos). O Cristiano é o artilheiro com seis gols. Até aqui, é pura euforia. Mas a direção está preocupada. A goleada pode derrubar a autoestima do grupo", explicou Soares.

Para superar o desastre da viagem ao litoral paulista, a diretoria deve deixar de lado até a boa fase no Estadual e dispensar jogadores na próxima semana - quem "tremeu mais", segundo o assessor do clube, deve correr risco. Em contrapartida, dois zagueiros e um volante deve reforçar a equipe do técnico Paulo de Rezende. Ao treinador, caberá a missão de reerguer a cabeça do time para o confronto contra o Sete de Setembro. "Aí, sim; pode jogar no ataque", despede-se o assessor.

Sem "apoio" à tietagem, Naviraiense esperava derrota, mas diz que 10 a 0 "envergonhou"
Sem "apoio" à tietagem, Naviraiense esperava derrota, mas diz que 10 a 0 "envergonhou"
Foto: Gazeta Press
Fonte: Especial para Terra
publicidade