PUBLICIDADE
Logo do

Santos

Favoritar Time

Santos crê em concorrência, mas nega subir oferta por Diego

14 mai 2014 10h00
| atualizado às 10h23
ver comentários
Publicidade
<p>Desejado pelo Santos,&nbsp;Diego ainda tem mercado na Europa</p>
Desejado pelo Santos, Diego ainda tem mercado na Europa
Foto: AP

O Santos avisou que não irá melhorar os números apresentados ao meia Diego, do Atlético de Madrid, da Espanha. O clube reconheceu que deve ganhar concorrência de clubes europeus para a contratação do jogador, mas explicou que não poderá competir com essas propostas para repatriar o antigo ídolo.

"Sobre o Diego, conversamos com ele quando estava aqui no recesso da temporada (em janeiro), nos reunimos com o pai dele em São Paulo e com ele, em Guarujá. O Santos manifestou o seu desejo, ele se interessou, mas ficamos na dependência do que aconteceria (até o fim da janela de transferências). Ele acabou emprestado ao Atlético de Madrid. O Santos já se manifestou, fez a proposta, mas o processo é dinâmico. Pode ser que apareçam outras proposta europeias e não temos como competir. O Santos já fez a proposta em números", explicou o dirigente.

O Terra noticiou que o Besiktas, da Turquia, enviou há cerca de dez dias uma proposta ao pai do atleta, Djair Cunha. As conversas caminham. A oferta inicial dos turcos é por três anos de contrato e luvas de 1,5 milhão de euros (cerca de R$ 4,5 milhões), além de comissão vantajosa ao pai e representante do jogador.

"A proposta que o Santos fez está prevista um plano salarial e as luvas, consideramos muito boa para o jogador, adequado, mas vou insistir que não temos condições nenhuma de competir com o mercado europeu ou alternativo em termos de valores. Fica muito claro que o futebol brasileiro fica inferiorizado (nas negociações) com clubes da Europa. Aquilo que podemos oferecer, oferecemos. Contamos com o que o jogador falou, que um dia deseja retornar ao Brasil, particularmente para o Santos", argumentou.

A contratação do antigo camisa 10 ganhou mais força após a perda inesperada do Campeonato Paulista para o Ituano. A não conquista pressionou a diretoria a necessidade de realizar uma contratação de impacto. Além disso, passaram a tratar a conquista do Brasileiro como espécie de obsessão interna no segundo semestre.

Apesar de ter preterido um acordo no início deste ano, o meia é visto como opção prioritária já que não terá mais vínculo contratual com o Wolfsburg, da Alemanha, e nem com o clube espanhol, onde tem contrato de empréstimo até o meio do ano. O bom histórico comportamental fora de campo aliado a necessidade do clube de um típico meio-campista armador reforçam a busca.

Em janeiro, o Santos afirmou que havia acertado as bases financeiras para anunciar a contratação do jogador em julho, mês do término do contrato com o Wolfsburg. A chegada, no entanto, estava condicionada a um não acerto outro clube europeu no período, prazo estabelecido pelo próprio jogador para decidir o futuro. Na ocasião, o acordo tinha como base salários de R$ 800 mil mensais, mais o pedido das luvas de R$ 3 milhões para assinar um contrato de três anos e voltar ao País.

A vinda, mais uma vez, depende da negativa as prováveis propostas europeias. Diego ainda tem mercado no continente e prioriza permanecer. O técnico Oswaldo de Oliveira externou, inclusive, que observa o fim de temporada do Atlético de Madrid para a possível chegada.

O anunciou nesta terça a contratação do volante Renato, também bicampeão brasileiro e que deixou o Santos no mesmo período de Diego, em 2004. O veterano, que completa 35 anos no próximo dia 15, assinou até dezembro deste ano.

Fonte: K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME
Publicidade
Publicidade