publicidade
20 de maio de 2013 • 07h47 • atualizado às 07h51

Santos insiste com venda imediata e já aguarda novas propostas por Neymar

Neymar já teve proposta recente do Barcelona
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
  • Dassler Marques
    Direto de Santos
  • Diego Garcia
    Direto de Santos
  • Direto de Santos
 

A diretoria do Santos insiste com o desejo de venda imediata do atacante Neymar. Após o fim do sonho do tetracampeonato estadual, o comitê gestor voltou a centralizar atenções nas negociações do jogador, vê como difícil a sua permanência e externa que aguarda por novas propostas ainda nesta semana. A única, até então, é do Barcelona, da Espanha. O valor de 16 milhões de euros (cerca de R$ 41,8 milhões) não agradou.

"Não tem nada fechado, depende das negociações. A realidade é que a gente queria que ele ficasse até 2014, mas é difícil pelas propostas que recebeu. O Santos está recebendo e vai receber (propostas). Vamos estudar para saber se interessa, e vamos receber essa semana a proposta de outros clubes europeus", afirmou Odílio Rodrigues, vice-presidente santista.

Neymar fez após o empate por 1 a 1 contra o Corinthians, na Vila Belmiro, coro ao discurso recente de permanência de seu pai até o fim do contrato, em julho de 2014, e alegou que joga o Campeonato Brasileiro pelo clube.

"Você (repórter) está sabendo mais do que eu. Se meu pai falou (que eu fico), está falado", disse. "Eu jogo o (Campeonato) Brasileiro e espero que a gente possa ir longe na competição", completou.

O Barcelona, até então, foi o único clube a oficializar proposta pelo craque santista. A saída imediata tem a anuência de dirigentes do clube alvinegro, além do próprio Neymar, mas esbarra no desejo de Neymar pai de segurá-lo no País até julho de 2014, data do fim do vínculo, por vantagem contratual.

Muricy diz que saída de Neymar está fora de seu alcanceClique no link para iniciar o vídeo
Muricy diz que saída de Neymar está fora de seu alcance

O empresário do jogador, Wagner Ribeiro, expôs que sete clubes demonstram interesse na contratação, um deles do Oriente Médio.

Mesmo em meio a decisão do torneio estadual, a diretoria santista esteve reunida nos últimos dias com o estafe do jogador, com as presenças dos agentes Marcos Malaquias e André Cury - o último, espécie de representante do Barcelona no País e responsável pelas transferências de Henrique e Keirrison, em 2008 e 2009, para o clube espanhol.

Caso seja negociado agora o Santos, detentor de 55% dos direitos econômicos, precisaria dividir o montante da venda com a Teisa, grupo formado por conselheiros influentes do clube, dona 5%, e o Grupo DIS, 40%. A multa é de 65 milhões de euros (cerca de R$ 169,9 milhões).

Com informações K.R.C. DE MELO & CIA. LTDA - ME

Terra