7 eventos ao vivo

Santos supera Guarani em reedição da final de 2012 e volta a liderar

16 mar 2013
18h04
atualizado às 20h54

Em um jogo aberto, movimentado e com chances criadas para os dois lados, o Santos aproveitou a presença de Neymar antes de se apresentar à Seleção Brasileira para superar o Guarani e assumir a liderança provisória do Campeonato Paulista. Na tarde deste sábado, na Vila Belmiro, abrindo a 12ª rodada da competição, o camisa 11 quase comprometeu o primeiro gol, mas teve participação direta no segundo, consolidando a vitória por 2 a 1 na reedição da final do ano passado.

Finalista em 2012, o Guarani entrou desatento no segundo tempo e, mesmo com boa atuação, não evitou a vitória santista. Com apenas nove pontos somados, a equipe segue na 18ª posição, afundada na zona de rebaixamento. Já o Santos, que sofreu o gol do preciso Thiago Pagnussat, mas marcou com Montillo e André, avança a 24 pontos e rouba do São Paulo a primeira posição. No complemento da rodada, neste domingo, tanto o Tricolor quanto a Ponte Preta têm chances de ultrapassar o Peixe.

Com Neymar desperdiçando ao menos duas chances de dar tranquilidade ao time em boas intervenções do goleiro Renan, o Santos se recuou no segundo tempo e segurou a vitória. Para manter a boa toada, a equipe entra em campo na próxima quinta-feira, para receber o Mirassol na Vila Belmiro sem seu principal jogador, que estará na Seleção. Já o Bugre, em busca de reação, recebe o Paulista de Jundiaí no mesmo dia.O Jogo - Disposto a aproveitar os espaços deixados pelo time da casa desde os primeiros minutos de bola rolando, o Guarani teve duas boas oportunidades de abrir o placar enquanto o Santos ainda tentava se encontrar dentro de campo. Logo aos dois minutos, Thiago Gentil recebeu passe cruzado na entrada da área, pelo meio, e bateu à queima roupa. Rafael acabou fazendo bela defesa para afastar o perigo. Na sequência, Ronaldo Mendes desarmou Neymar e avança pela esquerda da entrada da área. Edu Dracena não conseguiu o corte de primeira, mas Durval acabou fazendo o desvio em nova boa jogada dos visitantes.

Depois de ‘deixar’ o Guarani jogar, o Santos resolveu buscar o ataque, mas acabou caindo no velho erro de insistir demais nas jogadas de Neymar. Na primeira chance santista, o camisa 11 disputou corrida com Mika à esquerda da entrada da área do Bugre e conseguiu o cruzamento para o meio. Antes de André chegar, Thiago Pagnussat afastou o perigo, em apenas uma de suas boas interferências. Enquanto o Santos só conseguia criar com Neymar, que recebia marcação dupla, o Guarani aproveitava cada sobra e erro dos donos da casa para apostar na velocidade de Ronaldo Mendes, que teve boa atuação pela esquerda do ataque, e Thiago Gentil, homem cerebral do meio-campo.Jogando com duas linhas de quatro e tendo suas melhores oportunidades com jogadas de lado, mesmo mantendo a aposta em Neymar, o Santos teve grande chance de abrir o placar aos 15 minutos do primeiro tempo: Neymar cobrou escanteio na primeira trave, a defesa do Guarani desviou para o meio e Arouca devolveu na ponta direita. O camisa 11 aproveitou o rebote para levantar para André, que apareceu livre na pequena área, cabeceou na trave e, na segunda tentativa, só ele e o gol, concluiu para fora, desperdiçando uma chance incrível.

Aos 34 minutos, depois de muito insistir em Neymar, o Santos provou que nem toda jogada de ataque precisava passar pelo pé de seu craque. Após cobrança de escanteio fraca do Guarani e desvio de Arouca na primeira trave, a Joia quase perdeu a bola na tentativa de domínio. Na sobra, Edu Dracena cabeceou para frente e a bola voltou aos pés de Arouca, que acionou a velocidade de Montillo. O camisa 10 do Peixe disparou seguido de perto pela marcação, pedalou e bateu cruzado, sem chances de defesa para o goleiro Renan.

Já com o placar aberto, o Santos passou a administrar o resultado nos minutos finais do primeiro tempo, tendo boa chance só quando Neymar resolveu desmoralizar Ademir Sopa com um chapéu e um corte na entrada da área, pela direita. A finalização passou perto do gol de Renan, mas não chegou a assustar. Tanto que o técnico Branco, satisfeito com a exibição de seu time, não promoveu alterações para a etapa complementar. Nem Muricy Ramalho, que não relacionou Miralles, mas contava com os experientes Léo e Marcos Assunção à disposição.O Santos demorou apenas quatro minutos para aumentar a vantagem diante de um agora desatento Guarani. Neymar roubou a bola de Ademir Sopa na intermediária e construiu bela jogada, com a tradicional arrancada pela direita, drible para cima da marcação e cruzamento para André. O camisa 9 do Santos ‘roubou’ o gol de Neymar, finalizou em cima do zagueiro bugrino, mas acabou anotando o segundo do Peixe antes de comemorar com timidez.

Neymar seguiu incendiando a defesa do Guarani após o lance do segundo gol. No minuto seguinte, O camisa 11 do Santos partiu com a bola dominada desde a intermediária, cortou o goleiro Renan, mas concluiu fraco, de cobertura, e viu o camisa 1 se recuperar. Na sequência, tentou de bicicleta, mas o goleiro ficou com a bola. Em outras jogadas esporádicas, o principal jogador do Peixe tentou, mas Branco fez o time do Guarani acordar, acionando Coutinho e Cadu nas vagas de Ademir Sopa e Dener, que tinham atuações discretas.As mexidas tiveram reação imediata. Aos 14 minutos, o Guarani cobrou escanteio do lado esquerdo do ataque, Rafael não saiu e Durval não conseguiu o corte por cima. Thiago Pagnussat acabou subindo mais alto e anotou o primeiro do Bugre, que seguiu na pressão. Cinco minutos depois, Thiago Gentil cortou a marcação de Cícero e levantou no meio da área, onde Cadu apareceu e cabeceia no ângulo de Rafael. Antes de comemorar, o atacante bugrino viu a bandeira levantada e o lance anulado.

Ovacionado pela torcida do Santos, Giva entrou no lugar de André e teve a última boa chance do Santos aos 26 minutos. Após bela jogada pela direita da entrada da área, o jovem atacante santista cortou Cássio e bateu para boa defesa de Renan. A bola ficou viva e Thiago Pagnussat subiu para cortar e levar soco do goleiro no rosto. Na sobra, Neymar tentou, mas Renan fez outra boa defesa e afastou o perigo. Sem criatividade, o Santos apenas se segurou, dando espaços para o Guarani, mas mantendo a vantagem.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade