Santos

Santos

publicidade
14 de novembro de 2012 • 07h38 • atualizado às 07h44

"Vítima" de mecanismo, Santos pode perder R$ 800 mil de venda de Ganso

Santos pode ter que repassar porcentagem do lucro que teve na venda de Ganso
Foto: Marcelo Pereira / Terra

O Santos prioriza a busca por um substituto para Paulo Henrique Ganso, avalia nomes, mas só sabe até então que pode perder até aproximadamente R$ 800 mil da verba de R$ 23,9 milhões que arrecadou com a venda do jogador. O Terra apurou que o clube já foi procurado pelo Paysandu e, provavelmente, precisará fazer o repasse do mecanismo doméstico de solidariedade incluído em março do último ano na nova Lei Pelé.

O mecanismo funciona de forma similar ao original, instituído pela Fifa, que determinou em 2001 o ressarcimento de até 5% ao clube formador em negociações internacionais. O percentual é calculado por tabela que atribui 1% ao ano a formação dos 14 anos aos 17 e 0,5% dos 18 aos 19 anos.

"Nós já tivemos um contato de um representante legal do Paysandu, do Tuna Luso (outro candidato a recebimento) ainda não, mas não tem nada sacramentado. É o tipo de coisa que ainda vamos avaliar a legitimidade a partir do passaporte da CBF e tentar uma composição", afirmou João Vicente Gazolla, advogado santista.

O Paysandu e a Tuna Luso acionaram o advogado Marcos Motta, um dos principais na área do País, para o recebimento. Motta diz que o Paysandu calcula ter direito a cerca de 2,5% (R$ 597 mil), enquanto o valor da Tuna Luso é de 0,9% (cerca de R$ 215 mil).

"Não vai haver litígio (para o pagamento). Os clubes brasileiros estão cientes e devem compor pagamentos amigáveis. Estamos aguardando cálculos internos, de percentual, e documentação", afirmou Motta.

"Queremos ver as coisas relacionadas ao pagamento. Se for devido vamos fazê-lo, sim", assegurou Gazolla.

Os clubes ainda tentam regularizar situações na CBF e, no caso da Tuna Luso, encontrar registros válidos do jogador no futsal para aumentar ganhos com o mecanismo. O Santos espera pelo passaporte do jogador, emitido pela CBF para legitimar os formadores, para saber quanto, de fato, terá que repassar.

O Santos busca a contratação de, pelo menos, um nome "classe A". Recentemente, confessou avaliar os nomes de Nenê, do Paris Saint-Germain, Diego Souza, de saída do Al Ittihad, e Renato Augusto, do Bayer Leverkusen.

Baixe gratuitamente o aplicativo Sigo meu Time e acompanhe seu time do coração

K.R.C.DE MELO & CIA. LTDA – ME