1 evento ao vivo

Botafogo bate São Caetano com pênalti de estreante Fabinho

2 mar 2013
20h31
atualizado às 20h58
  • separator
  • 0
  • comentários

Em partida marcada pela reestreia do volante Fabinho, ex-jogador de clubes como Corinthians, Cruzeiro e Santos, o São Caetano foi derrotado mais uma vez no Campeonato Paulista, e justamente com um gol de pênalti cometido pelo experiente volante e anotado por Francis, aos 26 minutos do segundo tempo, a favor do surpreendente Botafogo-SP. Com o novo revés por 1 a 0, em pleno Anacleto Campanella, o time do ABC Paulista segue em situação desesperadora, na última posição do torneio.

Sem contar com Danielzinho, suspenso, além de Wagner e Moradei, lesionados, o técnico Geninho promoveu o retorno do capitão Rivaldo e a estreia do experiente volante Fabinho, que deu maior poder de marcação ao setor de meio-campo, mas meteu a mão na bola dentro da área e não evitou outra derrota em casa. Pressionado pela torcida, o Azulão permanece com cinco pontos e vê o time de Ribeirão Preto assumir o terceiro lugar provisório, com 18 pontos somados e cada vez mais consolidado na zona de classificação.

Com mais uma semana de folga para tentar organizar a equipe na corda bamba, Geninho e o Azulão voltam a campo no próximo domingo, às 18h30 (de Brasília), para um difícil confronto diante da Ponte Preta, que briga pela liderança do Campeonato Paulista e joga em Campinas. Já o Botafogo-SP, que é uma das grandes surpresas da competição, recebe o Mogi Mirim sábado, no estádio Santa Cruz.

O Jogo - Totalmente alterado em relação ao time que foi massacrado pelo Mirassol fora de casa, na última rodada, o São Caetano já começou a partida tomando sufoco do Botafogo-SP. Eficiente na marcação, o time de Ribeirão Preto envolveu facilmente o desentrosado adversário e foi criando chances aos poucos em um primeiro tempo agitado e violento: foram seis cartões amarelos e oportunidades de gol para os dois lados.

Dentro dos cinco primeiros minutos de bola rolando, os visitantes tiveram duas oportunidades de se aproximarem do gol de Fábio. No minuto inicial do embate, Francis tentou a conclusão, mas foi travado pela defesa. Aos quatro, com a zaga dando proteção suficiente para o avanço dos alas e a movimentação no setor de meio-campo, Fábio Gama recebeu lançamento em cobrança de fala e bateu forte, para boa defesa do goleiro do Azulão.

Com a experiência de seus homens de frente, o time comandado por Geninho tentou reagir na sequência, mas sequer assustou os pupilos de Marcelo Veiga. Aos 11 minutos, Jóbson se esforçou para fazer um corte pela direita e conseguiu o cruzamento para Rivaldo, que demorou a chegar e perder a oportunidade de abrir o placar. Cinco minutos mais tarde, em cobrança de falta cirúrgica, o camisa 10 e capitão do Azulão quase balançou as redes de Rafael Santos, que não saltou e viu a bola passar rente à trave.

Com participação cobrada pelo treinador, Douglas Packer começou a aparecer na armação de jogadas do Botafogo-SP e ofereceu sérios riscos para o Azulão, que ainda não havia acertado a marcação de meio-campo, já que deixou de lado a formação com três volantes em prol de um esquema mais ofensivo. O meia do time de Ribeirão Preto tentou duas vezes na metade da etapa inicial: na primeira, recebeu de Francis e atirou pela linha de fundo. Na outra, bateu de fora da área e viu Fábio espalmar pela linha de fundo.

Bem protegido defensivamente, o Botafogo-SP permitiu que o São Caetano equilibrasse o nível do confronto. Tanto que, até o final do primeiro tempo, foi uma chance para cada lado. Aos 35, Daniel Borges mudou de lado e, pela esquerda do ataque dos visitantes, cortou a marcação de Samuel Xavier e concluiu próximo do gol de Fábio. Já nos acréscimos, Aílton recebeu passe de Jóbson e chutou para boa defesa de Rafael, animando a equipe para o início do segundo tempo.

Nos primeiros minutos da etapa complementar, o São Caetano partiu para cima dos visitantes, desperdiçando chances com Eli Sabiá, em cobrança de falta, Jóbson, com boa defesa de Rafael Santos, e Rivaldo, quando nenhum homem de frente apareceu para concluir o lançamento na grande área. Com boas defesas de Fábio e sem correr tanto risco, o Azulão conseguiu se segurar, mas só até metade do segundo tempo.

Aos 26 minutos, Raí cobrou um lateral dentro da área do São Caetano, onde Fabinho disputou a bola com Neizinho e acabou levando a mão à bola. O árbitro Paulo César Oliveira marcou pênalti e, preciso, Francis bateu à direita de Fábio para colocar o Botafogo-SP em vantagem. Aos 44 do segundo tempo, Jóbson chegou a marcar pelo Azulão, mas a arbitragem viu impedimento no lance e não validou o tento que poderia tirar a equipe da lanterna.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade