1 evento ao vivo

Ainda à sombra de Lucas, Osvaldo sonha em ser lembrado na Seleção

4 mar 2013
19h52
atualizado às 21h24

O técnico Luiz Felipe Scolari e sua comissão técnica passaram toda a tarde desta segunda-feira reunidos na sede da CBF, no Rio de Janeiro. Enquanto isso, no CT da Barra Funda, em São Paulo, o atacante Osvaldo participava de um exigente treino físico comandado por Ney Franco. Na terça, Felipão convoca a Seleção Brasileira para amistosos contra Itália e Rússia, e o atacante são-paulino garante sonhar com o dia em que afastará a sombra de Lucas e conseguirá a primeira oportunidade com a camisa canarinho.

Aos 25 anos, o atacante cearense chegou ao Tricolor em janeiro do ano passado, vindo a se firmar apenas no segundo semestre, quando foi titular, ao lado de Lucas, do time de melhor campanha do Brasileirão e campeão da Sul-americana. Protagonista na temporada passada, Lucas foi negociado com o Paris Saint-Germain, da França, equipe pela qual foi eleito o melhor jogador do mês de fevereiro, superando até Ibrahimovic. Mais humilde que o ex-companheiro, Osvaldo garante ter ‘um pouco’ de expectativa.

"Até dois anos atrás eu não sonhava em criar expectativa de Seleção, mas é claro que quando você começa a atuar em uma grande equipe como o São Paulo, e podendo ajudar e fazer gols, a expectativa vai crescendo. Hoje tenho um pouco, mas claro que tem jogadores consagrados à minha frente. Seleção é momento e eu vivo um bom momento. Quem sabe com a mudança da comissão eu possa ter oportunidade? As coisas são dinâmicas", aponta o camisa 17, titular absoluto e um dos principais nomes do Tricolor em 2013.

Ao lado do meio-campista Jadson, Osvaldo tem sido um dos tricolores mais elogiados, principalmente pelas atuações na Pré-Libertadores e em algumas rodadas do Campeonato Paulista, competição que o São Paulo lidera mesmo com um jogo a menos: "É claro que eu estou feliz, porque venho atravessando uma fase boa, mas é tudo graças ao grupo, que tem confiado as fichas em mim. O professor Ney Franco também acredita, então tenho me tornado um jogador importante dentro do São Paulo, que tem grandes jogadores. A minha responsabilidade é igual a de todos".

"A torcida tem lembrado muito do Lucas, que é um grande jogador, fez história aqui, mas eu tenho procurado fazer meu trabalho. Espero continuar fazendo gols, ajudando o time e espero também que esqueçam o Lucas, deixem ele no Paris Saint-Germain, e continuem me apoiando. Só assim para criar forças para fazer mais jogadas e gols pelo São Paulo", encerrou Osvaldo, tentando afastar a sombra do camisa 7, este sim nome praticamente certo na lista de Felipão.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade