São Paulo

São Paulo

publicidade
07 de fevereiro de 2013 • 05h04 • atualizado às 08h23

Ganso sonha com vaga no time, mas Ney esfria pretensão do meia

O meia Paulo Henrique Ganso não vai desistir tão cedo de conseguir uma vaga definitiva entre os titulares do São Paulo. Depois de ter começado no banco de reservas contra a Ponte Preta, na noite de quarta-feira, o jogador elogiou seu concorrente de posição, Jadson, mas manifestou sua vontade de assumir um posto na equipe de Ney Franco.

"A concorrência é muito forte e torço para que o Jadson possa manter o nível, mas eu espero conseguir meu lugar nesta equipem também", comentou, garantindo estar bem fisicamente. "Estou no meu ideal. Entrei no segundo tempo contra a Ponte e pude achar espaços. Se tivesse chance de fazer gol, teria feito".

Ganso foi titular do Tricolor contra o Santos e perdeu o lugar nesta quarta-feira para Cañete. Mesmo assim, o jogador não pediu uma explicação ao treinador. "Não tem isso. Nunca perguntei para ele quando entro jogando. É uma decisão dele e eu respeito".Depois do empate por 0 a 0 contra a Ponte Preta, o técnico são-paulino não garantiu que dará uma sequência como titular a Ganso tão cedo, mas advertiu que vem se preocupando em garantir ao atleta pelo menos alguns minutos em campo.

"Estamos trabalhando muito bem em relação ao Ganso, recuperando o atleta ao mesmo tempo em que nos preocupamos com o resultado da equipe. Ele está participando dos jogos. Fez uma partida inteira contra o Santos, entrou no segundo tempo hoje... É uma questão de ritmo", argumentou.

Ney Franco, que já apontou o ex-santista como reserva de Jadson, assegura que não vê o atleta abalado por estar sem vaga na formação principal do São Paulo. "O Ganso é maduro e está ciente do momento que está passando, não tem fator psicológico. Ele já jogou bem no Santos quando sofria uma pressão grande. Este tipo de cobrança em cima dele não tem uma influência".

O treinador tem em mente que precisa ter a equipe do São Paulo pronta para encarar o Atlético-MG, na próxima quarta-feira, pela primeira rodada da fase de grupos da Copa Libertadores. Por isso, não há tempo hábil para insistir em Ganso, que terá sua nova chance no sábado, mas ao lado dos reservas, contra o Guarani, enquanto os titulares estarão treinando para o jogo mais importante.

"Não podemos abrir mão do resultado na competição que priorizamos pela recuperação do atleta. Temos a temporada inteira pela frente, não vamos reduzi-la apenas a janeiro e fevereiro", concluiu o técnico.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva