São Paulo

São Paulo

publicidade
30 de janeiro de 2014 • 01h55

Goleada do São Paulo não impressiona Muricy: "longe de ser grande time"

Campeonato Paulista 2014 Primeira Fase

São Paulo spfc-u 6
3 Rio Claro rcfc

  • Luís Fabiano 11 ' (1T)
  • Luís Fabiano 16 ' (1T)
  • Luís Fabiano 28 ' (1T)
  • Ademilson 11 ' (2T)
  • Ewandro 34 ' (2T)
  • Antônio Carlos 47 ' (2T)
  • Álvaro Pereiraown-goal 25 ' (2T)
  • Léo Costa 38 ' (2T)
  • André Luiz 46 ' (2T)
2014-01-30 00:00 GMT-000 (D) Finalizado Morumbi
  • Allan Farina
    Direto de São Paulo
 

Na noite desta quarta-feira, o São Paulo recebeu o Rio Claro no Morumbi e venceu por um placar raro: triunfo por 6 a 3 em jogo que viu o ataque funcionar bem e a defesa cometer erros que se mostraram fatais. O fato de ter vencido por goleada não impressiona o técnico Muricy Ramalho, que, assim como já fez em outros jogos do Campeonato Paulista, avisou que a equipe tricolor está longe do melhor.

Muricy Ramalho viu o São Paulo derrotar o Rio Claro por 6 a 3
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

"Estamos muito longe de ser um time de futebol. Estamos melhorando, falta consistÊncia. Está muito longe de ser um grande time. Fizemos seis porque é obrigação nossa, jogamos em casa, adiantado, mas é muito pouco pra ser um time. Fico contente, mas não entusiasmado", disse o treinador.

O São Paulo estreou no Paulista com derrota por 2 a 0 para o Bragantino fora de casa. Desde então, em três jogos no Morumbi, a equipe tricolor conseguiu goleada por 4 a 0 sobre o Mogi Mirim, triunfo apertado por 2 a 1 sobre o Oeste e a vitória sobre o Rio Claro. Apesar de os resultados significarem a liderança tranquila do Grupo A do Estadual, o time paulistano demonstra instabilidade, como visto nesta quarta, quando levou três gols.

Questionado sobre os tentos sofridos - em erros da defesa -, Muricy a princípio brincou e a seguir minimizou as falhas de marcação. "O duro é fazer seis gols, cara. O mais difícil é fazer seis gols, e vai olhar os gols que nós tomamos. O time jogou bem, fez seis gols, o que é difícil de fazer", respondeu.

"Foi relaxamento de um time que fez seis gols. Com certeza em um jogo que tiver 1 a 0, 2 a 0, não relava assim. Nos três gols a bola estava no nosso pé. É relaxamento que não pode ter, mas é natural. O mais gostoso é fazer seis gols. O duro é quando não faz um gol. Fizemos seis e ainda criamos mais. Não preocupa porque foi erro nosso, não foi o adversário que envolveu a gente", explicou o técnico.

Terra