11 eventos ao vivo

"Homem título", Jadson aceita favoritismo do São Paulo em final

11 dez 2012
16h42
  • separator
  • 0
  • comentários

Quando ganhou a camisa 10 do São Paulo em janeiro, Jadson recebeu uma missão bem clara do diretor Adalberto Baptista: conquistar títulos para o clube do Morumbi. Quase 11 meses depois, o armador que custou caro aos cofres tricolores tem a possibilidade de ajudar o time a sair de um jejum de quatro anos com a conquista da Copa Sul-Americana, mas a pressão não o incomoda: finalmente entrosado com o restante do elenco, ele assumiu o favoritismo dos brasileiros diante do Tigre, da Argentina, para a decisão agendada para a noite desta quarta.

Taça da Sul-Americana pode ser a primeira de Jadson pelo São Paulo
Taça da Sul-Americana pode ser a primeira de Jadson pelo São Paulo
Foto: Bruno Santos / Terra

“Pela história do São Paulo somos favoritos, sim. Mas depois que a bola rola é outra história”, comentou Jadson nesta terça-feira, em evento de um patrocinador da Sul-Americana em um hotel na capital paulista. Três vezes campeão da Libertadores e Mundial, o clube tricolor terá pela frente uma equipe praticamente desconhecida: apesar de centenário, o Tigre disputa este ano um torneio internacional pela segunda vez em sua história.

Para voltar a conquistar um título após quatro anos (o último troféu levantado pelo São Paulo foi o do Campeonato Brasileiro de 2008), o São Paulo conta com Jadson. Depois de um início difícil no time tricolor no início da temporada, sob o comando de Emerson Leão, o meia superou as críticas se tornou crucial no esquema de Ney Franco. Ele mesmo reconhece isso.

“Este foi meu primeiro ano no São Paulo e o começo foi muito complicado. O time estava passando por mudança e eu precisava encontrar o entrosamento. Só que depois todos crescemos na segunda parte da temporada. Agora tenho essa oportunidade de ser campeão e darei minha vida neste jogo. Vim para cá para conseguir títulos”, prosseguiu.

Jadson foi contratado junto ao ucraniano Shakhtar Donetsk por 4 milhões de euros (algo como R$ 9 milhões) e mais 30% dos direitos econômicos do volante Wellington. O São Paulo, para voltar a ser campeão, precisa vencer o Tigre por qualquer placar na partida agendada para as 22h (de Brasília) desta quarta-feira. Qualquer empate, após o 0 a 0 no jogo de ida na Bombonera, fará com que a decisão seja realizada nos pênaltis.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade