0

São Paulo

Muricy elogia projeto e diz que base antiga "tinha donos"

Miguel Schincariol / Gazeta Press
14 nov 2014
13h41
atualizado às 15h42
  • separator
  • comentários

Depois de demitir Juvenal Juvêncio do controle do CT de Cotia, a diretoria do São Paulo apresentará na tarde desta sexta-feira um novo executivo para o futebol amador. Júnior Chávare, responsável por reformular as categorias de base do Grêmio nos dois últimos anos, foi contratado e já se reuniu com Muricy Ramalho para passar as primeiras ideias ao treinador do profissional.

<p>Muricy critica antiga gestão da base: "era outro time, existiam donos"</p>
Muricy critica antiga gestão da base: "era outro time, existiam donos"
Foto: São Paulo FC / Divulgação

A chegada dele é mais um passo do presidente do clube, Carlos Miguel Aidar, na tentativa de reformular a gestão da base. "Estou desmanchando uma máfia que tinha lá dentro", disse. "Eu me arrependo de ter concordado com o Juvenal, o deixando cuidar da base. Eu não conseguia mexer em Cotia, o que estou fazendo agora. Havia uma falta de integração do profissional com as categorias inferiores".

No mesmo tom, Muricy fez duras críticas à antiga administração. "Trabalhei na base do São Paulo, conheço um pouco disso. Tem que ter integração. Antes, era São Paulo 1, São Paulo 2. Uma vez fui lá, e os caras nem me receberam. Era outro time, existiam donos", falou, nesta sexta, sem citar nomes.

"A grande diferença se chama caráter. Infelizmente, até no futebol está faltando um pouco disso. Virou um negócio ruim. Estou animado (com o projeto). Já expliquei ao novo coordenador que vou cobrar dele. O São Paulo me convidou agora para fazer essa integração do profissional com o amador, mas já falei para ele que, se tiver alguma dúvida, estou fora. Tem que demonstrar para mim muito caráter, porque vou cobrar", acrescentou.

O treinador revelou ainda não ter sido recebido no início do ano em Cotia, quando quis assistir a um treinamento da equipe que disputava a Copa São Paulo de Futebol Júnior. "Tive que dar uma carteirada. Mas fiquei lá e vi o treino, sim. Sou o técnico do São Paulo", indignou-se, lembrando ter promovido jogadores que participaram daquela campanha, como o zagueiro Lucão, o lateral Auro, o meia Boschilia e o atacante Ewandro.

De acordo com o projeto idealizado por Júnior Chávare, ele agora terá presença mais frequente. "Vou participar, porque a gente tem que melhorar aquilo. Aquilo é um gigante, tem que dar jogador toda hora. É claro que ganhar título é importante, mas tem que formar jogador. Antes, tinha outro cara que mandava, era dono. Agora, vou ajudar a treinar, conversar com os treinadores, que não tinham autonomia nenhuma. Com certeza, aquilo vai melhorar, e muito, pelo que eles estão tentando fazer", concluiu.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade