0

Ney Franco dispara contra R. Ceni e fala em "fritura por trás" de Ganso

6 ago 2013
08h44
atualizado às 09h31
  • separator
  • 0
  • comentários

As alfinetadas de ex-comandados no São Paulo, em especial Rogério Ceni, fizeram Ney Franco se manifestar sobre a saída do time tricolor. Em entrevista ao jornal O Globo, o treinador fez duras críticas à postura do capitão são-paulino dentro do clube e disse que o meio-campista Paulo Henrique Ganso está "sendo fritado" no elenco tricolor. De acordo com Ney, as declarações contra ele são infelizes e feitas para se aproveitar do momento da saída.

<p>Ney Franco fez duras críticas a postura de Rogério Ceni durante seu tempo no clube e diz que goleiro "mina" jogadores que ele não gosta</p>
Ney Franco fez duras críticas a postura de Rogério Ceni durante seu tempo no clube e diz que goleiro "mina" jogadores que ele não gosta
Foto: Terra

Sobre Rogério Ceni, Ney Franco afirmou que o entrevero que tiveram em um jogo contra a LDU de Loja, em outubro do ano passado, talvez influencie na postura. Na ocasião, o arqueiro pediu para o treinador fazer uma substituição e Ney não acatou o pedido. Em seguida, em entrevista, o comandante repreendeu a atitude do capitão.

Agora, cerca de um mês após a saída do Morumbi, o técnico afirma que o jogador "extrapolou o limite", que Rogério Ceni é fundamental na vida política do clube e que ele tem consciência da força que possui dentro do time do Morumbi. 

O ex-treinador do São Paulo vai mais além e fala que em 2013 "não teve o capitão que precisava", que Ceni estava preocupado em quebrar marcas pessoais e que quando chegam reforços que não agradam o goleiro, ele reclama nos corredores.

Ney Franco citou especificamente os nomes do zagueiro Lúcio e de Paulo Henrique Ganso. "Se está bom para o Rogério, este profissional vai bem. Se não, se chega um profissional que ele não concorda, a tendência é ser minado", disse o treinado ao jornal O Globo.

Ainda sobre Ganso, Ney Franco afirmou que o jogador já percebeu que o ambiente não está favorável a ele e que existe "uma fritura por trás" que pode atrapalhar. De acordo com o técnico, nos corredores o que se falava é que quando Ganso jogava o time tinha um a menos. Por último, o comandante disse que recebeu a informação que antes mesmo de sua saída, o auxiliar Milton Cruz  já tinha ligado para outro treinador.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade