PUBLICIDADE
Logo do

São Paulo

Meu time

Penapolense tira São Paulo nos pênaltis e faz semi inédita

27 mar 2014 00h11
| atualizado às 02h04
ver comentários
Publicidade

O Penapolense fez história na noite desta quarta-feira. Em pleno Morumbi, a equipe do interior paulista empatou por 0 a 0 no tempo normal com o São Paulo pelas quartas de final do Campeonato Paulista e, nos pênaltis, venceu por 5 a 4 para eliminar o time da capital – o clube do treinador Narciso fará semifinal inédita na sua história em Estaduais. 

Rodrigo Caio perdeu pênalti que terminou por eliminar São Paulo
Rodrigo Caio perdeu pênalti que terminou por eliminar São Paulo
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

A partida da noite desta quarta foi uma reedição do confronto de 2013, no qual ambos os times se enfrentaram no mesmo estádio e pela mesma fase do torneio estadual. Na época, o São Paulo sofreu, mas conseguiu bater o Penapolense para avançar à semi, na qual seria eliminado pelo futuro campeão Corinthians, também nos pênaltis.

Além de conseguir classificação para a semifinal – na qual enfrentará o Santos neste fim de semana -, o Penapolense também garantiu vaga na Série D do Campeonato Brasileiro no segundo semestre. O time de Penápolis fará companhia ao também semifinalista Ituano, melhores equipes do interior neste Paulista.  

Com o Penapolense bem postado em campo, o equilíbrio predominou no início da partida no Morumbi. Arrastados, os primeiros 45 minutos praticamente não tiveram chances de gols de ambos os lados – o único lance que deu mais emoção ao torcedor foi chute de Ganso aos 26min, defendido por Samuel.

Penapolense fez festa com classificação em pleno Morumbi
Penapolense fez festa com classificação em pleno Morumbi
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra

Os últimos 45 minutos voltaram com um Penapolense bem mais solto na partida do que no primeiro tempo. De fato, a equipe do interior aproveitou cinco minutos de pane do time tricolor para pressionar o adversário entre os 10min e os 15min – o clube de Penápolis, contudo, pecou na finalização e perdeu a oportunidade de abrir o marcador.

Ao contrário da etapa inicial, o segundo tempo teve ambas as equipes em busca do gol que daria a classificação para a semifinal – inédita, no caso do Penapolense. O time tricolor tentava esboçar uma pressão contra o clube do interior, mas os visitantes mostravam calma e, com toque de bola paciente, conseguiram levar o jogo à decisão por pênaltis.

Pênaltis têm Samuel herói e Rodrico Caio vilão

Os pênaltis começaram com 100% de aproveitamento nas quatro primeiras cobranças (Rogério Ceni e Luís Fabiano para o São Paulo, além de Guaru e Petros para o Penapolense). O primeiro erro veio na terceira cobrança são-paulina, quando Samuel defendeu chute de Rodrigo Caio – Washington deixou os visitantes na frente com chute perfeito.

As cobranças ganharam polêmica na quarta cobrança são-paulina, quando Ganso foi parado por Samuel, mas o juiz mandou a penalidade voltar com a alegação de que o goleiro adiantou – o meio-campista acertou na sequência. Douglas Tanque manteve o Penapolense na frente e Osvaldo deixou vivo o sonho tricolor. Entretanto, Neto fez o seu na decisiva penalidade e levou o Penapolense para a histórica semifinal do Paulista.  

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 0 (4) X (5) 0 PENAPOLENSE

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data: 26 de março de 2013 (quarta-feira)
Horário: 22 horas (de Brasília)
Árbitro: Alessandro Darcie
Assistentes: Mauro André de Freitas e Tatiane Sacilotti dos Santos
Público: 16.955 pagantes
Renda: R$ 406.425,00
Cartões amarelos: Wellington, Luis Fabiano, Maicon (São Paulo); Alexandro Créu, Petros, Gualberto, Rodrigo Biro, Rodnei (Penapolense)

Pênaltis: SÃO PAULO: Rogério Ceni, Luis Fabiano, Ganso e Osvaldo converteram; Rodrigo Caio desperdiçou
PENAPOLENSE: Guaru, Petros, Washington, Douglas Tanque e Neto converteram

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Douglas, Rodrigo Caio, Antônio Carlos e Álvaro Pereira; Wellington, Maicon e Ganso; Pabon (Ademilson), Osvaldo e Luis Fabiano
Técnico: Muricy Ramalho

PENAPOLENSE: Samuel; Rodnei, Jailton, Gualberto e Rodrigo Biro; Liel, Washington, Petros e Guaru; Neto e Alexandro Créu (Neto)
Técnico: Narciso

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade