0

"Prevalece a parte física", justifica Ney Franco por saída de Ganso

22 jan 2013
13h25
atualizado às 13h28
  • separator
  • 0
  • comentários

Titular do São Paulo desde o início da pré-temporada de 2013, Paulo Henrique Ganso deixou a equipe principal na véspera do jogo mais importante do início do ano, contra o Bolívar, pela primeira fase da Copa Libertadores. A mudança foi confirmada pelo treinador Ney Franco no fim da manhã desta terça-feira, o que abriu espaço para o atacante Aloísio ocupar a ponta direita e Jadson ser novamente o armador centralizado. Ney explicou as razões e citou que Ganso, fisicamente, está abaixo dos demais.

Ganso foi substituído na estreia do São Paulo no Campeonato Paulista, contra o Mirassol
Ganso foi substituído na estreia do São Paulo no Campeonato Paulista, contra o Mirassol
Foto: Fernando Dantas / Gazeta Press

"No início de temporada, temos que levar muito em conta a parte física, e hoje o Jadson está um pouco à frente do Ganso", explicou inicialmente. O treinador se esquivou de perguntas a respeito de uma possível incompatibilidade de seus dois meias armadores atuarem juntos no sistema 4-2-3-1, mas novamente citou a justificativa anterior. "Já jogaram os dois juntos, mas tive que optar por um. Como falei anteriormente, a parte física do Jadson está prevalecendo. Vai ter o momento que o Ganso poderá jogar e nos ajudar", acrescentou.

Desde segunda-feira, o que se estendeu por essa manhã, Ney Franco analisou vídeos do Bolívar, e em cima disso definiu a mudança do time. No último sábado, contra o Mirassol, Jadson foi deslocado para a ponta direita, mas deixou claro que não se sente confortável na função. Ney lembrou do passado de Aloísio como jogador de velocidade, ainda nas categorias de base, para dar força para sua opção. Entretanto, durante a pré-temporada, priorizou a utilização do jogador, ex-Figueirense, como centroavante.

"Optei por um 4-3-3 com três atacantes de ofício, o que não mexe na nossa estrutura. É a base que finalizamos o ano jogando. Em conversa com o Aloísio, vendo a característica dele, fiz o treinamento de hoje e fiquei satisfeito com a possibilidade que vamos ter com ele no corredor direito. Ele tem uma arrancada curta, chega com facilidade na linha de fundo e é mais um homem do gol. Nas jogadas com o Osvaldo pela esquerda, além do Luís Fabiano, teremos um jogador com característica de entrada na área", explicou o treinador.

Em sua entrevista, Ney Franco deixou claro que espera vencer e, se possível, impor um placar mais elástico sobre o Bolívar. A opção por Aloísio também visa aumentar o poder de marcação sobre o adversário, ponto falho de Ganso. "Temos a ideia de iniciar o jogo com uma blitz no adversário, criar oportunidades de gols. Nosso primeiro pensamento é vitória. Se tiver competência para ganhar com diferença de gols, é interessante devido às grandes dificuldades que qualquer time brasileiro encontra na altitude".

Para enfrentar o Bolívar, o São Paulo terá: Rogério Ceni; Douglas, Lúcio, Rhodolfo e Cortez; Denílson e Wellington; Aloísio, Jadson e Osvaldo; Luís Fabiano. Suspenso, Paulo Miranda é o único desfalque.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade