São Paulo

São Paulo

publicidade
13 de novembro de 2012 • 18h25 • atualizado às 20h17

René Simões cita interferência na base são-paulina: "não estava feliz"

René Simões deixou cargo na base do São Paulo há duas semanas
Foto: Rubens Chiri/saopaulofc.net / Divulgação
 

Depois de deixar a diretoria técnica das categorias de base do São Paulo, René Simões falou nesta terça-feira pela primeira vez publicamente sobre sua saída no clube. O treinador pediu demissão do posto há duas semanas.

"Eu tinha um cargo absolutamente fantástico, que envolvia a equipe profissional, a formação de toda a base. Estabeleci que ficaria três anos na base e em os outros três anos eu participaria da integração, da fase de transição entre Cotia e o profissional, que é o calcanhar de Aquiles", comentou René, em entrevista à Rádio Transamérica. "A partir do momento em que você não pode desempenhar suas funções, o cargo já não interessa", acrescentou.

O estopim da interferência da diretoria de futebol na base foi a demissão do técnico da equipe sub-15 por Juvenal Juvêncio. O fato foi repudiado por René, que decidiu pedir demissão.

Perguntado se as ingerências foram feitas por algum dirigente específico, o ex-são-paulino negou e culpou a forma como as questões são tratadas no clube do Morumbi.

"Não existe uma pessoa específica, existe uma linha de ação. E o clube vai continuar com ela. Você tem que entender a cultura do clube e a cultura do clube é exatamente essa. Eu não estava feliz, então alguém tem que dar um passo", concluiu. 

 

Baixe gratuitamente o aplicativo Sigo meu Time e acompanhe seu time do coração

Lancepress!