5 eventos ao vivo

Sem Lucas, Osvaldo comemora manutenção da boa fase

18 fev 2013
17h40
atualizado às 18h11
  • separator
  • 0
  • comentários

Osvaldo só se tornou titular do São Paulo por dois motivos. O primeiro foi a saída do técnico Emerson Leão, que não costumava lhe dar oportunidades de mostrar serviço no primeiro semestre de 2012, quando foi contratado junto ao Ceará. A segunda razão, quando o time já era comandado por Ney Franco, foi uma das frequentes convocações de Lucas para a Seleção Brasileira então comandada por Mano Menezes.

No momento em que teve sequência de jogos como titular, Osvaldo se firmou no ataque do São Paulo e obrigou o treinador a mudar o esquema tático, tirando Maicon do time para sua permanência ao lado de Lucas. Com essa formação, o time foi campeão da Copa Sul-Americana e quarto colocado no Campeonato Brasileiro, condição que garantiu vaga na Libertadores de 2013.

Mesmo sem o camisa 7, negociado com o Paris Saint-Germain, da França, o cearense de 25 anos continua sendo um dos principais jogadores do time tricolor na temporada. Na primeira fase da Libertadores, Osvaldo deixou o seu na ida e na volta contra o Bolívar, ficando atrás apenas de Luis Fabiano como artilheiro do São Paulo na competição continental. No Campeonato Paulista, competição em que o time está em ascensão, o companheiro de Luis Fabiano e Aloísio ou Douglas no 4-3-3 de Ney Franco marcou apenas uma vez, mas tem se consolidado como líder de assistências.

"É claro que eu sei que o Lucas é um jogador de Seleção Brasileira, mas aqui no São Paulo estou procurando melhorar a cada dia, buscar meu espaço na equipe. Temos características parecidas, porque eu também brigo, vou para cima, e isso abre espaço nas defesas. Vou procurar a cada jogo furar os bloqueios das defesas pra dar espaço ao Jadson, ao Luis Fabiano, ao Ganso, ao Aloísio, ou quem estiver em campo", declarou Osvaldo, logo após o treinamento desta segunda-feira, no CT da Barra Funda.

Se Osvaldo já consegue se sentir confortável após a saída de Lucas, Ney Franco ainda não está convicto da melhor maneira de substituí-lo sem abrir mão do esquema 4-3-3 de sua preferência. Jadson e Ganso foram testados abertos no setor em que Douglas e Aloísio, teoricamente, também brigam por espaço. Diante do São Caetano, nesta quarta-feira, é provável que retorne o 4-4-2, pois Ganso foi escolhido para começar jogando.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade