0

Entregador, lutador e "reforço do Barça"; conheça herói taitiano

18 jun 2013
09h07
atualizado às 09h07
  • separator
  • comentários

É final dos anos 90 no Taiti. Os irmãos Jonathan, Alvin e Lorenzo deixam sua casa na ilha da Polinésia para praticarem taekwondo, popular na região e profissão de muitos taitianos. Mas foi a proximidade de outro esporte, graças ao AS Tefana Futebol Clube, ao lado de sua humilde residência, que o trio seguiu outros rumos na vida e chegaram até a seleção local. Hoje, o Taiti agradece: Jonathan, o mais velho dos Tehau, entrou para a história nesta segunda-feira ao marcar o único gol taitiano na Copa das Confederações até agora.

<p>Jonathan marcou o gol do Taiti e emocionou o Mineirão</p>
Jonathan marcou o gol do Taiti e emocionou o Mineirão
Foto: Bruno Santos / Terra

Confira todos os vídeos da Copa das Confederações

Com um time quase que totalmente amador em campo, o pequeno país de 180 mil habitantes veio ao Brasil com o objetivo de marcar um único tento, sabendo que faria feio frente a rivais tradicionais no futebol mundial. A prova disso é a "surra" de 6 a 1 sofrida contra a Nigéria nesta segunda, no Mineirão, apesar de os africanos serem rivais muito menos tradicionais que Uruguai e a temida Espanha, que completam o Grupo B.

Mas foi o gol de Jonathan, aos 9min do segundo tempo e quando já estava 3 a 0 para os nigerianos, que levou o Taiti ao delírio e o transformou em novo herói nacional. "Goooooooooooooool do Taiti! Nós somos os campeões! Nunca desistam! Herói Tehau!", postou o Twitter oficial do futebol taitiano, por exemplo. Até o presidente do país interrompeu reunião e ligou em pessoa para agradecer aos esforços da delegação. Histórico.

O humilde irmãos mais velho dos Tehau, 25 anos, aliás, tem uma curiosa história de vida. Assim, claro, como todo o time do Taiti, que possui 22 amadores na delegação de 23 atletas, sendo 13 deles profissionais em outras distintas áreas: são alpinistas, motoristas, professores... No caso de Jonathan, por exemplo, a função de entregador sustenta a ele e sua família há anos.

Mas quando aquele rapaz que entrega comida em domicílio no Taiti, com um salário médio mensal inferior a R$ 2 mil, imaginou que conseguiria essa chance no futebol? Afinal, foi depois de cruzamento de Vahirua, único taitiano profissional no futebol em campo, que Jonathan cabeceou para as redes e fez o único gol da história da equipe da Polinésia em uma competição fora da Oceania.

Atualmente jogador do AS Tamarii Faa'a, o mais velho dos Tehau provocou o momento mais emocionante da primeira rodada da Copa das Confederações 2013, ao incendiar um Mineirão apoiando quase que integralmente ao humilde time do Taiti. E, atônito após o apito final, o próprio jogador não sabia sequer como comemorar. Ciente da visibilidade do feito, até sonhou: quer ser contratado pelo Barcelona.

“Espero que esse gol mude a minha vida”, disse. Perguntado sobre qual seria o time dos seus sonhos na carreira de jogador de futebol, ele sorriu e respondeu: “Barcelona”. Curiosamente, os principais jogadores espanhóis do clube catalão estarão frente a frente com Jonathan na próxima quarta, já que Espanha e Taiti se enfrentam no Maracana. Mas o mais velho dos Tehau já sabe, sobre os "futuros companheiros de equipe": "acho que não vão querer falar comigo". Veremos, Jonathan.

Fonte: Terra
  • separator
  • comentários
publicidade