1 evento ao vivo
ATP

Djokovic confirma cansaço e Federer destaca planejamento físico

4 nov 2012
20h40
atualizado às 21h04

Depois de uma temporada desgastante, os melhores tenistas do ano se encontram para o ATP Finals, mas nem todos estão em plena forma física para o torneio. É o caso do sérvio Novak Djokovic, que estreia contra o francês Jo-Wilfried Tsonga. Seu principal rival, o suíço Roger Federer, no entanto, ressaltou o bom planejamento para chegar em boas condições na competição.

Sérvio terminará esta temporada como líder do ranking da ATP
Sérvio terminará esta temporada como líder do ranking da ATP
Foto: AFP

"É de certa forma previsível que você não esteja no seu melhor estado nesta altura da temporada. Os efeitos do longo calendário podem influenciar tanto na parte física como mental, mas estou certo de que vou achar a maneira de mostrar o meu melhor", afirmou Djokovic em entrevista coletiva neste domingo.

Mesmo com o desempenho ruim no último Masters 1000 de Paris, Djokovic irá assumir o posto de número um do mundo novamente, nesta segunda-feira, quando o ranking será atualizado. Ele ocupará o posto de Roger Federer, que não participou da competição na França, contudo, poupar as energias fez parte de sua estratégia para o ATP Finals.

"Você tem que dar seu melhor e esperar que as coisas se encaixem. Acho que, de forma geral, planejei muito bem meu calendário para ter certeza que, neste finzinho de temporada, não me sinta mal. A prioridade é sempre a mesma: me manter física e mentalmente em forma", destacou Federer.

O lugar mais desejado pelos tenistas profissionais foi comemorado pelo sérvio. "Isso significa muito para mim e toda a equipe, estou orgulhoso de alcançar esse feito. Não é fácil terminar uma temporada na ponta, considerando todo o equilíbrio que tivemos ao longo do ano. Servirá principalmente como fator de confiança para as próximas temporadas", declarou.

Federer sabe do esforço que é preciso para ser número um, mas lembrou que tudo pode em breve. "Sabemos quem é o real número, então não imagino qualquer debate sobre isso. Não chega lá por acaso. O ranking é algo que mostra como você atuou nos últimos 365 dias. Claro que tudo pode mudar daqui a dois meses, no Aberto da Austrália".

O suíço ainda ressaltou a importância do torneio, depois de um temporada equilibrada. "Cada um dos quatro primeiros do ranking ganhou um Grand Slam nesta temporada, então este torneio tem uma importância evidente", afirmou o campeão de Wimbledon.

O Grupo A da competição em Londres é formado por Novak Djokovic, Andy Murray, Tomas Berdych e Jo-Wilfried Tsonga. Roger Federer está na chave B, ao lado de David Ferrer, Juan Martin del Potro e Janko Tipsarevic.

Federer reforçou a dificuldade da competição e lamentou a ausência do espanhol Rafael Nadal, afastado por lesão. "Os grupos foram formados com grandes nomes nas duas chaves. Tenho certeza que será difícil tanto para mim, como para Novak ou para Murray. Claro que todos nos sentimos a falta de Rafa, porque ele pertence a este grupo".

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade