ATP

publicidade
13 de fevereiro de 2013 • 00h04 • atualizado às 00h50

Nadal supera tombo e salva match points para vencer estreia em SP

Nadal venceu ao lado de Nalbandian e jogará de novo no torneio de duplas antes de estrear na competição de simples
Foto: Fernando Borges / Terra
  • Henrique Moretti
    Direto de São Paulo
 

Os torcedores que permaneceram no Ginásio do Ibirapuera até pouco depois da meia-noite (horário de Brasília) da madrugada de terça para quarta-feira foram recompensados com uma vitória de Rafael Nadal. Ao lado do argentino David Nalbandian, o espanhol venceu uma equilibrada partida de duplas contra os espanhóis Pablo Andujar e Guillermo García-López por 2 sets a 1. As parciais foram de 6/3, 3/6 e 11-9 no super tie-break. 

Essa foi a primeira exibição de Nadal no Brasil Open 2013. Antes de estrear em simples, o que fará na quinta-feira contra o vencedor entre o brasileiro João "Feijão" Souza e o espanhol Rubén Ramírez-Hidalgo, o espanhol volta à quadra pela segunda rodada de duplas: ele e Nalbandian encaram nesta quarta-feira, por volta das 21h30 (de Brasília), a parceria formada pelo argentino Horacio Zeballos e pelo austríaco Oliver Marach.

Nesta terça, Nadal e Nalbandian estiveram muito próximos da eliminação. Após vencerem o primeiro set e perderem o segundo, a decisão se encaminhou para o super tie-break - não há terceiro set em partidas de duplas em torneios de nível ATP 250 como o de São Paulo. 

No início do desempate, Nadal chegou a tropeçar e a cair no chão durante a disputa de um ponto, sujando de saibro o uniforme branco. O super tie-break começou muito favorável a Andujar e García-López, que abriram 9-7, com dois match points à disposição, um no saque e outro na devolução, mas perderam ambos - um foi salvo com uma bela devolução de saque de backhand de Nadal que levantou o público. Ao final, a dupla do espanhol e do argentino ganhou quatro pontos seguidos para garantir a vitória por 11-9.

Rivais de Nadal e Nalbandian na segunda rodada do torneio, Zeballos e Marach venceram nesta terça o brasileiro André Sá e o checo Lukas Dlouhy, dupla cabeça de chave quatro, por 7/5 e 6/0.

A exibição desta terça foi a primeira de Nadal como profissional no País desde o título conquistado no Brasil Open de 2005, quando o torneio ainda era na Costa do Sauípe. No retorno, o espanhol teve uma recepção calorosa desde o treinamento realizado no ginásio secundário do torneio, o Mauro Pinheiro, que ficou repleto de torcedores.

Na hora da partida, o Ibirapuera recebeu um bom público, porém não a lotação máxima de 9.300 espectadores. Gritos de "vamos, Rafa!" e algumas bandeiras da Espanha fizeram parte do cenário nas arquibancadas. <P>

Destacava-se uma bandeira espanhola com os dizeres "Rafa, bem-vindo ao tênis novamente" e a inscrição "Rolândia - PR", cidade localizada a 555 km de São Paulo. Era fruto de uma ideia do dentista Agnaldo Podanoschi, 46 anos, que conta ter tirado folga do consultório durante a semana e viajado seis horas de carro no último domingo até a capital paulista, onde acompanhará o torneio todo.

Agnaldo estava acompanhado da mulher, Ana Claudia, das filhas, Ana Julia e Ana Laura, e da tia, Vera Lucia. Eles usavam camisetas com uma letra cada, que juntas formavam a palavra "Nadal". Já depois da meia-noite, após bastante sufoco e dois match points salvos, a festa ficou completa para os fãs.

&amp;amp;amp;amp;amp;lt;a data-cke-saved-href=&amp;amp;amp;amp;quot; http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/historia-tenis-brasil/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;quot; href=&amp;amp;amp;amp;quot; http://www.terra.com.br/esportes/infograficos/historia-tenis-brasil/iframe.htm&amp;amp;amp;amp;quot;&amp;amp;amp;amp;amp;gt;veja o infogr&amp;amp;amp;amp;aacute;fico&amp;amp;amp;amp;amp;lt;/a&amp;amp;amp;amp;amp;gt;
Terra