0
ATP

Presidente da ATP, Brad Drewett morre aos 54 anos

3 mai 2013
13h10
atualizado às 13h56
  • separator
  • comentários

Morreu nesta sexta-feira o presidente da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP), o australiano Brad Drewett. Ele foi vítima de esclerose lateral amiotrófica (ELA), doença degenerativa do sistema nervoso diagnosticada em janeiro deste ano.

<p>Brad Drewett posa com Roger Federer, atual n&uacute;mero 2 do mundo,&nbsp;no Masters de Xangai de 2012</p>
Brad Drewett posa com Roger Federer, atual número 2 do mundo, no Masters de Xangai de 2012
Foto: Getty Images

Drewett, 54 anos, comandava a principal entidade do tênis masculino internacional desde 2011. Antes da carreira de dirigente, o australiano participou do circuito profissional entre 1977 e 1990. Seus principais feitos, no entanto, foram conquistados ainda como juvenil, quando conquistou o bicampeonato do Aberto da Austrália e do Torneio de Wimbledon.

Desde que descobriu a doença, Drewett comandava período de transição na ATP, ciente de que a condição o impediria de exercer o cargo por muito tempo. "Foi um privilégio servir como presidente da ATP, uma organização da qual faço parte há 35 anos, desde que me tornei jogador profissional. A ATP tem um espaço enorme no meu coração e é com tristeza que tomo essa decisão (de sair) por causa da minha saúde", declarou na época.

Drewett teve como melhor ranking da carreira a 34ª posição em março de 1984. Ele conquistou dois títulos como profissional e deixou as quadras em 1990.

Assim que o a morte do dirigente foi anunciada, os principais tenistas da atualidade prestaram as suas condolências por meio das redes sociais. O espanhol Rafael Nadal foi o primeiro deles.

"Hoje é um dia muito triste para o esporte e para o tênis em particular. Nosso presidente Brad nos deixou", publicou o espanhol em sua página no Facebook. "Hoje é um dia muito triste para o tênis pelo falecimento de Brad Drewett, presidente da ATP. Que descanse em paz", declarou o argentino Juan Martin del Potro.

A esclerose lateral amiotrófica é uma doença de causa desconhecida sem cura. Entretanto, seus efeitos podem ser amenizados e retardados para que os seus portadores tenham expectativa de vida prolongada em média entre dois e cinco anos.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade