0

Bellucci passa Meligeni e perde apenas de Guga em premiações

1 nov 2012
05h00
atualizado às 09h27

O jovem Thomaz Bellucci já ocupa o segundo posto na lista de premiação dos tenistas brasileiros. Com um total de US$ 2.588.629 arrecadados ao longo da carreira, o jogador de somente 24 anos, profissional desde 2005, supera Fernando Meligeni e fica atrás apenas de Gustavo Kuerten no quesito.

Bellucci já é o segundo brasileiro em premiação
Bellucci já é o segundo brasileiro em premiação
Foto: AP

"Isso tudo é decorrente dos jogos que ganho, do ranking que alcanço. Se você faz alguma coisa bem, quer ser remunerado por isso, quer ter uma vida boa, porque não é fácil chegar ao grupo dos 40 melhores do mundo. É uma vida de sacrifício e abdicação", disse Bellucci.

Fernando Meligeni jogou profissionalmente entre 1989 e 2003, período no qual faturou US$ 2.558.867. Ex-número 25 do ranking mundial, ele conquistou três títulos de primeira linha em simples, enquanto Bellucci já chegou ao 21º lugar da lista da ATP e tem as mesmas três taças.

Ao falar sobre sua premiação, o jovem lembrou que os valores oferecidos aos jogadores vêm aumentando nos últimos anos. Nomes como Thomaz Koch (ex-24º do mundo), Marcos Hocevar (30º) e Carlos Kirmayr (36º), por exemplo, não reuniram grandes montantes, apesar dos resultados importantes logrados na carreira.

"Se você comparar a premiação de agora com a de 10 ou 15 anos atrás, atualmente é bem melhor para os tenistas. O aumento da premiação é uma tendência que vem ao longo dos anos, é uma coisa que a gente tem lutado muito e isso é bom para mim", declarou Bellucci.

Campeão do ATP 250 de Gstaad e vice do ATP 250 de Moscou, o tenista faturou US$ 557.075 apenas nesta temporada. Na medida em que passa a maior parte do ano no exterior para disputar o Circuito, Bellucci conta com a ajuda do pai para administrar seus ganhos no tênis, esporte reconhecidamente caro.

Se não precisou de muito tempo para assumir a condição de segundo colocado na lista de premiação dos tenistas brasileiros, ele ainda está longe de Gustavo Kuerten. Ex-número 1 do mundo e tricampeão de Roland Garros, o catarinense ganhou US$ 14.807.000 entre 1993 e 2008 - atualmente, investe parte do montante em atividades filantrópicas.

O experiente André Sá, ainda em atividade aos 35 anos e profissional desde 1996, ocupa a quarta colocação na lista de premiação dos tenistas brasileiros. Quadrifinalista de Wimbledon em 2002, ele chegou ao 55º posto do ranking de simples, mas vem se dedicando ao Circuito de duplas nas últimas temporadas e contabiliza respeitáveis US$ 2.083.394 na carrreira.

Além de Thomaz Bellucci e André Sá, Ricardo Mello também segue na ativa entre os milionários brasileiros. Campeão do ATP 250 de Delray Beach de 2004, o tenista que já alcançou o 50º posto do ranking mundial tem US$ 1.477.099 e, aos 31 anos, estuda a possibilidade de encerrar a carreira profissional, iniciada em 1999.

Ex-top 35 do ranking de simples, Jaime Oncins se aposentou em 2001 e ocupa o oitavo lugar na lista dos mais premiados. Ao lado do jovem Victor Maynard, o atual técnico disputou a chave de duplas do Challenger de Belém em 2012 e caiu na primeira rodada, o que rendeu um aumento de US$ 125 em sua premiação, totalizando US$ 1.216.256.

Melo e Soares entram na lista

A lista dos brasileiros que já alcançaram US$ 1 milhão em premiação ganhou dois novos integrantes em 2012. Para os duplistas Marcelo Melo e Bruno Soares, o feito foi ainda mais difícil, já que os torneios em parceria oferecem valores menores.

Em grande fase nesta temporada, Soares conquistou cinco títulos em 2012, entre eles os ATP 500 de Valência e Tóquio, além do histórico troféu nas duplas mistas do Aberto dos Estados Unidos. Assim, o tenista de 30 anos soma US$ 1.183.334.

Já Marcelo Melo, 29 anos, foi campeão do ATP 250 de Estocolmo de2012 justamente ao lado de Soares e contabiliza US$ 1.103.241. Ex-parceiros permanentes, eles ainda jogam juntos na Copa Davis.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

publicidade