6 eventos ao vivo

Melhores separados, Melo e Soares não descartam retorno de dupla

16 set 2012
09h00
atualizado em 16/6/2018 às 14h32

O ano de 2012 tem sido de adaptação para Marcelo Melo e Bruno Soares. Depois de dois anos jogando juntos, os mineiros desfizeram a dupla de maior sucesso do tênis brasileiro para tentarem a sorte com outros parceiros. Deu certo. Os atletas vivem uma temporada de sucesso individual, mas continuam demonstrando entrosamento quando jogam lado a lado, como neste último sábado pela Copa Davis, e não descartam retomar a parceria no futuro.

Marcelo Melo e Bruno Soares se separaram neste ano, mas podem voltar a fazer dupla no futuro
Marcelo Melo e Bruno Soares se separaram neste ano, mas podem voltar a fazer dupla no futuro
Foto: Reuters

Foi dos duplistas mineiros o ponto que garantiu o retorno do Brasil ao Grupo Mundial da Copa Davis, em São José do Rio Preto, após dez anos longe da principal disputa do torneio. Na tarde de sábado, eles sofreram mais do que o esperado, mas passaram por Alex Bogomolov Jr. e Teymuraz Gabshvili, por 3 sets a 0, dando ao time nacional o terceiro ponto do confronto com a Rússia pelos playoffs da competição entre países.

"Às vezes acontece a separação. No início, não tive bons resultados, fiquei um pouco perdido", assumiu Marcelo Melo, que voltou a brilhar no circuito profissional desde que escolheu o croata Ivan Dodig como parceiro. "Com ele acho que estou tendo meu melhor ano, jogamos oito ou nove torneios e estamos em 12º no ranking, acho que no caso foi bom. Mas quando estou com o Bruno dentro da quadra sinto prazer ainda. A gente não sabe se pode voltar ainda no futuro", completou.

Além do jogo deste sábado, juntos Marcelo Melo e Bruno Soares venceram a partida de duplas do confronto com a Colômbia pelo Zonal Americano da Davis e alcançaram as quartas de final dos Jogos Olímpicos de Londres, caindo apenas para os franceses Michael Llodra e Jo-Wilfried Tsonga.

Separados, os resultados dos mineiros são ainda mais importantes. Melo está na 19ª colocação do ranking mundial de duplistas, apenas uma atrás do melhor de sua carreira. Já Bruno Soares fez história na última semana, conquistando a chave de duplas mistas do US Open ao lado da russa Ekaterina Makarova.

"Sempre há a possibilidade de voltar. Esse ano a gente está jogando separado, mas tivemos poucas e bonitas apresentações. Nas duplas é assim, sempre tem um troca-troca no final do ano. Então está sempre aberto. Somos grandes amigos, então a possibilidade sempre existe", avaliou Soares.

Mesmo que não decidam retomar a parceria, Soares e Melo devem formar a dupla titular do Brasil no seu confronto de retorno ao Grupo Mundial da Copa Davis. O sorteio do adversário será na próxima quarta-feira. Espanha, Argentina, Sérvia, República Tcheca, França, Estados Unidos, Croácia e Áustria são os prováveis oponentes.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade