0

Tradutor vira amigo de rivais, aprende russo e é xingado por torcida

17 set 2012
15h00
atualizado às 15h42

Os atletas do time da Rússia que jogou os playoffs da Copa Davis em São José do Rio Preto adotaram um guia e tradutor local durante sua estadia no interior do paulista. A função de auxiliar dos quatro jogadores europeus ficou com o filho de um dos diretores do Harmonia Tênis Clube, o jovem Leonardo El Assal. Responsável por traduzir do português para o inglês as perguntas (e de inglês para português as respostas) das coletivas de imprensa, ele passou os dias com os rivais do Brasil, se tornou amigo deles e foi até xingado por torcedores, que achavam que ele era membro da comissão técnica russa.

Brasileiro integrou staff russo durante etapa da Copa Davis
Brasileiro integrou staff russo durante etapa da Copa Davis
Foto: EFE

Léo, como é chamado quando anda pelo Harmonia, sede dos duelos, foi contratado para ser tradutor de Alex Bogomolov Jr., Teymuraz Gabashvili, Igor Andreev e Stanislav Vovk enquanto eles estivessem no clube, mas acabou trabalhando como mais um membro da equipe europeia. Foi com a van buscar os jogadores no hotel, pegou toalhas e levou água para os atletas em quadra. Já fora do expediente, acompanhou todo o time nos jantares por vontade própria.

"Já pegamos amizade, a gente conversa normalmente e tudo", afirma o estudante de 18 anos de idade. "Todo mundo lá me trata muito bem. São todos gente boa demais, mas o ruim é que o trabalho é muito corrido", completa, apontando ter mais abertura para falar com Bogomolov.

Nascido em Moscou, o número 90 do ranking mundial foi criado nos Estados Unidos e por isso tem o inglês como primeiro idioma, diferentemente dos outros atletas, que falam com sotaque carregado. O capitão Shamil Tarpischev é quem tem menos desenvoltura.

Toda a convivência com os jogadores, que acabaram derrotados pelos brasileiros por 5 a 0 em São José do Rio Preto, fez com que o estudante paulista começasse a aprender algumas palavras de russo. Como os atletas se comunicam entre si com o idioma da terra natal, um pouco de observação deixou Léo à vontade para garantir que já consegue cumprimentar pessoas, agradecer e até pedir pratos em restaurantes. Principalmente se forem preparados com carne de carneiro, a preferida dos jogadores russos.

Por todo esse entrosamento fora de quadra com os atletas, Léo já foi confundido como membro da equipe rival. Andando com o uniforme russo na área social do clube, atendeu a pedidos de fotos feitos por torcedores desavisados, mas sentado ao lado dos adversários do Brasil durante os jogos foi até hostilizado pela torcida.

"Tinha um cara xingando na arquibancada, aí eu fiquei olhando para trás e ele gritou 'olha para quadra aí, vagabundo'. Ele achou que eu não entendia, aí dei um sorrisinho e um tchauzinho. Ele ficou todo sem graça, rapaz", se diverte Léo, que começou a aprender inglês vendo filmes americanos e ouvindo música.

No ano passado, ele foi aos Estados Unidos para um intercâmbio de dez meses na cidade de Wichita Falls, no Texas, onde aprimorou o idioma. Gostou tanto que planeja voltar ao país em 2013 para complementar os estudos e tentar seguir carreira militar. Enquanto trabalhou em Rio Preto, Léo esteve em família. Seu pai, Samir El Asser, acompanhou de perto a equipe brasileira e o irmão mais novo atuou como pegador de bolas durante os jogos.

O confronto entre Brasil e Rússia no interior paulista selou a volta do time nacional ao Grupo Mundial da Copa Davis após nove anos de ausência. A equipe da casa garantiu a classificação de forma antecipada, graças aos pontos conquistados por Rogério Dutra Silva sobre Igor Andreev, Thomaz Bellucci sobre Teymuraz Gabashvili, na sexta-feira, e Marcelo Melo e Bruno Soares sobre Alex Bogomolov Jr. e Gabashvili, no sábado.

Com a vitória nacional já definida, os russos mudaram seus jogadores para as partidas de domingo. Bellucci derotou Bogomolov Jr. e Rogerinho passou pelo novato Stanislav Vovk. O Brasil disputou o Grupo Mundial da Davis pela última vez em 2003, quando ainda contava com o ídolo Gustavo Kuerten em seu time.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade