0

Djokovic passa fácil por freguês e avança em Wimbledon; Nishikori abandona

1 jul 2015
15h18
atualizado às 16h33
  • separator
  • comentários

O sérvio Novak Djokovic não deu chances ao finlandês Jarkko Nieminen e avançou nesta quarta-feira para a terceira rodada de Wimbledon com uma vitória por 3 sets a 0, com parciais de 6-4, 6-2 e 6-3, enquanto o japonês Kei Nishikori desistiu do torneio devido a uma lesão na panturrilha esquerda.

No dia em que o terceiro Grand Slam da temporada registrou recorde de temperatura, com 34,6 graus, o número 1 do mundo não acusou o calor e precisou de apenas 1h32min para derrotar um velho freguês. Nieminen, que anunciou a aposentadoria para o final desta temporada, enfrentou 'Nole' seteve vezes e venceu apenas uma, em 2009. Há menos de um mês, ele foi derrubado pelo sérvio também em Roland Garros.

Atual campeão e classificado para a terceira rodada na grama sagrada pela sétima vez consecutiva, Djokovic enfrentará agora o australiano Bernard Tomic, 27º cabeça de chave, que passou pelo francês Pierre-Hugues Herbert em sets diretos, com 7-6(3), 6-4 e 7-6(5).

Outro dos favoritos ao título, Nishikori abandonou a competição com problemas físicos. Com isso, o número 5 do mundo abriu caminho para a classificação do colombiano Santiago Giraldo, algoz do brasileiro João Souza, o Feijão, na estreia, e que agora medirá forças com o americano Denis Kudla, que bateu a sensação alemã Alexander Zverev.

Milos Raonic, sétimo favorito, e Marin Cilic, nono, encontraram dificuldades, mas também estão na próxima fase. O canadense venceu o experiente alemão Tommy Haas por 3 a 1, com parciais de 6-0, 6-2, 6-7(5) e 7-6(4) e agora jogará contra o australiano Nick Kyrgios.

Já o croata, atual campeão do US Open, precisou de cinco sets para eliminar o lituano Ricardas Berankis por 6-3, 4-6, 7-6(6), 4-6 e 7-5. Na terceira rodada, Cilic enfrentará o americano John Isner, carrasco do também australiano Matthew Ebden.

Semifinalista no ano passado, o búlgaro Grigor Dimitrov, 11º favorito, derrotou o americano Steve Johnson e terá pela frente o francês Richard Gasquet, que derrubou o compatriota Kenny De Schepper em sets diretos e com direito a "pneu".

Nas duplas, o dia em Wimbledon foi bom para o Brasil, com vitórias dos três tenistas do país que entraram em quadra. Bruno Soares, que ao lado do austríaco Alexander Peya forma a equipe cabeça de chave número 8, bateu os espanhóis Pablo Carreño-Busta e Daniel Gimeno-Traver.

Eliminado em simples, Thomaz Bellucci, que tem como parceiro o argentino Guillermo Duran, bateu a experiente dupla formada pelo tcheco Radek Stepanek e o russo Mikhail Youzhny. Os dois pegarão agora o indiano Rohan Bopanna e o romeno Florin Mergea, nonos favoritos.

Por fim, Marcelo Demoliner e o neozelandês Marcus Daniell venceram o holandês Robin Haase e o francês Benoit Paire e enfrentarão o espanhol Guillermo García-López e o tunisiano Malek Jaziri.

EFE   

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade