1 evento ao vivo

Tênis

Roland Garros: Djokovic sofre ao bater Murray e vai à final

Christophe Ena / AP

Tenista sérvio precisa de cinco sets para superar britânico e vai à 3ª decisão do Grand Slam francês, o único título que falta na carreira

6 jun 2015
09h41
atualizado às 10h24
  • separator
  • comentários

O sérvio Novak Djokovic fará sua terceira final na tentativa do inédito título de Roland Garros, o único Grand Slam que lhe falta no currículo. No reinício da semifinal contra Andy Murray (3º do planeta), na manhã deste sábado, o número 1 do mundo confirmou o favoritismo e venceu por 3 sets a 2, com parciais de 6/3, 6/3, 5/7, 5/7 e 6/1, após 4h12 de confronto.

A partida foi interrompida na tarde da última sexta-feira por ameaça de tempestade no complexo de Roland Garros, em Paris. Djokovic vencia por 2 sets a 1, sendo que a quarta parcial estava empatada em 3/3.

Sob sol forte em Paris, o embate foi reiniciado na manhã deste sábado. Movimentando-se bem em quadra e mais agressivo que Nole, Murray empatou o confronto, levando a decisão para o quinto set. O escocês, porém, sofreu um apagão na derradeira parcial e não foi perdoado pelo sérvio, que mais uma vez mostrou ter o aspecto psicológico superior ao do adversário.

Djokovic festeja vitória sobre Murray
Djokovic festeja vitória sobre Murray
Foto: Vincent Kessler / Reuters

Com o resultado, Novak Djokovic vai enfrentar o suíço Stanislas Wawrinka (9º) na grande final de Roland Garros, que terá um campeão inédito na manhã deste domingo. Será a primeira vez que eles se enfrentam no saibro parisiense. No retrospecto geral, o sérvio leva imensa vantagem, com 17 vitórias em 20 partidas. Em torneios do Grand Slam, Nole também é soberano: 4 a 1.O último confronto ocorreu na semifinal do Aberto da Austrália, com triunfo do número 1 do mundo por 3 sets a 2.

Será a terceira vez que Djokovic entrará na quadra central Philippe Chatrier para decidir o título do Grand Slam francês. Em 2012 e 2014, ele teve o sonho adiado pelo espanhol Rafael Nadal. Por sua vez, Wawrinka nunca esteve na decisão no saibro sagrado de Roland Garros.

O jogo até o quarto set

A partida começou com Djokovic tendo mais facilidade para confirmar seus serviços do que Murray. Tanto que, no oitavo game, o sérvio pressionou e forçou os erros do britânico, que teve o saque quebrado, ficando atrás em 5/3.

Agressivo e subindo bem à rede, Nole fechou a parcial com um ace. No primeiro set, o sérvio disparou 17 bolas vencedoras, contra apenas oito do escocês, que não ameaçou o serviço do adversário sequer uma vez.

Djokovic e Murray empatavam por 3 a 3 no quarto set quando a partida foi interrompida
Djokovic e Murray empatavam por 3 a 3 no quarto set quando a partida foi interrompida
Foto: Gonzalo Fuentes / Reuters

O segundo set foi ainda mais tranquilo para Djokovic. O sérvio contou com um apático Murray, que insistia nos erros não forçados. O resultado: mais duas quebras para um cirúrgico Nole e mais uma vitória por 6/3.

O ritmo continuou o mesmo na terceira parcial. O número 1 do mundo continuou confirmando seus serviços com facilidade, enquanto o cabeça de chave 3 tinha mais dificuldades para vencer os games de saque.

No entanto, Murray surpreendeu Djokovic no 11º game e aproveitou os erros do adversário para conquistar sua primeira quebra na partida. Na sequência, o escocês sacou firme para manter-se vivo na disputa e fazer com que o sérvio perdesse seu primeiro set em Roland Garros (7/5).

Com uma quebra para cada lado, mas Murray um pouco superior, a quarta parcial foi interrompida em 3/3 por conta da de uma ameaça de tempestade na Philippe Chatrier.

Nuvens pretas em Paris: ameaça de tempestade interrompeu partida
Nuvens pretas em Paris: ameaça de tempestade interrompeu partida
Foto: Pascal Rossignol / Reuters

Quarto e quinto sets

A partida reiniciou com ambos os tenistas confirmando seus serviços com tranquilidade até o 11º game, quando Murray se defendeu bem dos ataques de Djokovic para quebrar o serviço do sérvio e fazer 6/5. Sacando para empatar a partida, o escocês não vacilou. Rebateu quase todas as bolas do número 1 do mundo e venceu a parcial com novo 7/5.

Embora, aparentemente, Murray estivesse mais inteiro fisicamente do que Nole, o britânico pecou no aspecto mental e começou mal o quinto e decisivo set. Logo no segundo game, o líder do ranking mundial quebrou o saque do adversário sem maiores dificuldades e depois confirmou o serviço para abrir 3/0.

Andy Murray deixa a quadra cabisbaixo
Andy Murray deixa a quadra cabisbaixo
Foto: Michel Euler / AP

No sexto game, Nole voltou a rechaçar o serviço do escocês, praticamente liquidando a fatura. Sacando para o jogo, o sérvio não vacilou e, com um ace, garantiu um lugar na grande final do Aberto da França.

Com o resultado, Nole assegura uma invencibilidade de oito jogos diante de Murray. A última vitória do escocês sobre o sérvio aconteceu na final de Wimbledon, em 2013. Esta foi a terceira vez que o britânico foi barrado nas semifinais em Roland Garros. Em 2011 e 2014, ele foi eliminado por Rafael Nadal.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade