1 evento ao vivo

Federer joga com crianças carentes e conta 1ª impressão do Brasil

5 dez 2012
20h08
atualizado às 20h43
Henrique Moretti
Direto de São Paulo

Cerca de 15 crianças carentes foram algumas das primeiras pessoas a interagir com Roger Federer no Brasil. Na tarde desta quarta-feira, o suíço bateu bola em uma quadra secundária do Ginásio do Ibirapuera com garotos e garotas de uma comunidade do Capão Redondo, bairro na zona sul de São Paulo.

Na saída do local, Federer foi rapidamente questionado pelo Terra sobre as primeiras impressões que teve do Brasil. "É sensacional. Estou muito feliz por estar aqui", disse o suíço, que desembarcou no Aeroporto de Guarulhos na noite de terça-feira.

Nesta quinta-feira, no sábado e no domingo, ele enfrenta respectivamente o brasileiro Thomaz Bellucci, o francês Jo-Wilfried Tsonga e o alemão Tommy Haas como parte do Federer Gillete Tour, turnê que leva o número 2 do ranking da Associação dos Tenistas Profissionais (ATP) pela primeira vez ao País.

As exibições ocorrem todas no Ginásio do Ibirapuera, principal arena do Complexo Desportivo Constâncio Vaz Guimarães, em São Paulo. Federer esteve em uma quadra secundária do complexo nesta quarta para um evento organizado pela Rede Globo.

A reportagem do Terra, que chegou ao local às 17h20 (de Brasília), não teve a entrada permitida para acompanhar o evento, mas apurou que o jogador bateu bola com cerca de 15 crianças oriundas de um projeto social que ensina a prática do tênis em uma comunidade do Capão Redondo.

"Ele tinha muita paciência com as crianças. Parava e ensinava", conta Lucas Pacheco, 14 anos, estudante que vive em Maceió e viajou da capital alagoana especialmente para assistir à turnê. Ele estará presente na partida de Federer contra Bellucci, marcada para começar não antes das 21h30 (de Brasília) desta quinta-feira.

Lucas se dirigiu ao Ibirapuera para retirar os ingressos que havia comprado via internet ao lado da mãe, da avó e do irmão. Enquanto estava na bilheteria, ele observou a passagem de "dois homens altos" que logo identificou como os irmãos americanos Mike e Bob Bryan, líderes do ranking mundial de duplas, que treinaram no ginásio à tarde - eles enfrentam os brasileiros Bruno Soares e Marcelo Melo na preliminar do jogo entre Federer e Bellucci, às 19h30 desta quinta-feira.

Rapidamente, Lucas se informou de que o suíço também estava no local. Após alguns pedidos de sua mãe para funcionários, o jovem conseguiu entrar para acompanhar o bate-bola do tenista com as crianças, conseguindo um autógrafo do ídolo e uma foto com ele. "É realmente um cara muito simpático. Como vocês veem na televisão é como ele é", diz.

Federer saiu do complexo às 18h40, pouco depois das crianças, que saíram exibindo bolinhas de tênis autografadas pelo suíço. "Eu bati bola com ele, eu bati bola com ele!", exclamaram rapidamente algumas delas, antes de os organizadores, caminhando apressadamente rumo à saída do Ibirapuera, impedirem um contato maior com a reportagem.

Suíço viajou ao Brasil para participar de exibições promovidas por patrocinador
Suíço viajou ao Brasil para participar de exibições promovidas por patrocinador
Foto: Henrique Moretti / Terra
Fonte: Terra
publicidade