inclusão de arquivo javascript

Aberto dos EUA

 
 

Clijsters coroa retorno às quadras com o bi do US Open

14 de setembro de 2009 00h11 atualizado às 07h39

Clijsters se emociona ao conquistar pela 2ª vez o título do US Open. Foto: AP

Clijsters se emociona ao conquistar pela 2ª vez o título do US Open
Foto: AP

Ela está de volta. Depois de mais de dois anos afastada das quadras para cuidar da sua filha Jada, Kim Clijsters coroou o seu retorno ao esporte da melhor maneira possível. Neste domingo, a belga derrotou a rival dinamarquesa Caroline Wozniacki por 2 sets a 0, com parciais de 7/5 e 6/3, e ficou com o bicampeonato do US Open.

» Fotos da final do US Open
» Fotos das musas do US Open
» Veja fotos dos figurinos
» ESPN: assista ao vídeo
» Federer passa por Djokovic e busca hexa do US Open
» Del Potro dá show, elimina Nadal e vai à final do US Open
» Leia as últimas de tênis

Clijsters, que já tinha conquistado o Grand Slam americano no ano de 2005, chegou na atual edição da competição desacreditada. Ela havia retornado há pouco às quadras e só estava na chave principal em virtude de um convite recebido pela organização.

No entanto, em ação ela mostrou a qualidade de sempre e não deu chance para as rivais. Na semifinal despachou a campeã de 2008, Serena Williams, e na decisão mostrou superioridade em relação a Wozniacki.

Com a conquista, a belga se torna a primeira mãe a vencer um título de simples de Grand Slam desde 1980. Na ocasião, Evonne Goolagong ficou com a taça de Wimbledon.

Além disso, a expectativa é que o título recoloque a tenista belga no ranking das melhores do mundo, que será atualizado nesta segunda-feira. Para aparecer na lista, uma tenista precisa ter participado de três torneios no ano. Antes de vencer em Nova York, Clijsters havia alcançado as quartas de final em Cincinnati e as oitavas em Toronto.

O jogo

No primeiro set, Clijsters chegou a conseguir uma quebra de saque logo no início e abriu 2/0, mas depois permitiu a reação da rival ao cometer muitos erros. Wozniacki teve a chance de ganhar quando ficou com 5/4 a favor no placar e o saque, mas a belga venceu três games seguidos e fechou a conta.

Mais solta no segundo set, a mãe de Jada passou a errar menos e não dar chances para a adversária, que apostava nas bolas altas. Com uma quebra no sexto game, ela mostrou que não perderia mais o título do último Grand Slam do ano.

Redação Terra