inclusão de arquivo javascript

Tênis

 
 

Tenista brasileiro acusa rival de injúria racial e vai à polícia

24 de junho de 2010 19h17 atualizado em 25 de junho de 2010 às 07h45

Júlio Silva (foto) teria recebido ofensas do austríaco Daniel Koellerer. Foto: Getty Images

Júlio Silva (foto) teria recebido ofensas do austríaco Daniel Koellerer
Foto: Getty Images

A última quinta-feira não será esquecida tão cedo por Júlio Silva. O tenista brasileiro alega ter sido vítima de injúria racial durante uma partida na Itália e, inconformado com a situação, o atual número 169 da ATP recorreu à polícia local, formalizou uma denúncia e defendeu o banimento do rival das quadras.

» Veja as fotos da partida de tênis mais longa da história
» Veja musas de Wimbledon
» Wimbledon recebe visita da rainha Elizabeth II
» Bellucci bate austríaco e está na 3ª rodada
» Murray despacha finlandês e avança em Londres

Em partida válida pelo Challenger de Reggio Emília, Júlio Silva, 30 anos, teria recebido ofensas do austríaco Daniel Koellerer. Segundo informações, o oponente, além de ter imitado um macaco, teria soltado frases do tipo: "volta para a floresta, macaco".

A atitude foi protagonizada quando Koellerer estava perto da vitória (6/3 e 3/0) e, segundo o tenista brasileiro, não foi a primeira vez. No confronto anterior entre ambos, o austríaco teria feito um sinal alusivo a uma banana após superá-lo.

Gazeta Esportiva