1 evento ao vivo

Japonês faz história, bate Djokovic e vai à final do US Open

6 set 2014
16h07
atualizado às 19h48
  • separator
  • 0
  • comentários

Kei Nishikori não se cansa de fazer história. Depois de se tornar o primeiro japonês a alcançar a semifinal de um Grand Slam em 81 temporadas, o jovem tenista de 24 anos conseguiu neste sábado o que, para muitos, era quase impossível: atuando sob um forte sol no Arthur Ashe Stadium, venceu o número 1 do mundo, Novak Djokovic, e avançou à grande final do US Open. O jogo terminou com o placar de 3 sets a 1, com parciais de 6/4, 1/6, 7/6 (7-4) e 6/3, e permitiu a Nishikori se tornar o primeiro asiático da Era Aberta do tênis a disputar uma final de Slam.

Agora, o 11º colocado do ranking da ATP terá como adversário na final do torneio o croata Marin Cilic, 16º do mundo e que venceu o favorito Roger Federer neste sábado. Até a atual edição do US Open, o melhor desempenho do japonês em um dos quatro maiores torneios do planeta havia acontecido em 2012, quando ele alcançara as quartas de final na Austrália.

De lá para cá, Nishikori evoluiu o seu jogo em todos os aspectos e, neste sábado, foi recompensado. Mesmo entrando em quadra após duas verdadeiras batalhas (de 4h19 contra Milos Raonic, e de 4h15 diante de Stan Wawrinka), só foi inferior ao poderoso Djokovic em um momento: no segundo set. De resto, mostrou-se soberano na quadra central em Flushing Meadows e carimbou o seu lugar na final do US Open. Ela será realizada na segunda-feira, às 18h (de Brasília).

Foto: Streeter Lecka / Getty Images

 

Como já era esperado, o jogo começou com muito equilíbrio no Arthur Ashe Stadium. Nishikori quebrou o saque de Djokovic no terceiro game, e o sérvio devolveu a “gentileza” logo na sequência. Só não imaginava, porém, uma nova vitória do japonês em seu serviço na parte final da parcial, que se encerrou com triunfo do asiático por 6/4 em 39 minutos.

Nishikori foi bem ao não permitir que o sérvio ganhasse pontos quando precisava encaixar o segundo serviço em quadra. Djokovic só comemorou em 25% dessas situações. E foi exatamente aí que o líder do ranking mundial evoluiu na segunda parcial. Em meia hora, aumentou o aproveitamento de pontos vencidos com o segundo serviço para 73%, conseguiu sete bolas vencedoras a mais que o japonês e fechou o set em implacáveis 6/1.

Na terceira parcial, ambos conquistaram uma quebra de serviço em games longos, e a partida foi para o tie-break. Nele, Nishikori ganhou quatro pontos seguidos e até se deu ao luxo de diminuir um pouco o ritmo antes de abrir 2 a 1 no jogo após 1h06. O excelente momento do japonês se manteve no quarto set, e ele quebrou o saque de Djokovic logo no primeiro game. Depois, salvou três break-points e não saiu mais da dianteira antes de fazer história.

Foto: Julian Finney / Getty Images

(Crédito das fotos: Streeter Lecka/Getty Images, e Julian Finney/Getty Images)

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade