PUBLICIDADE

Murray embala no final, vence Raonic e vai à final do Aberto da Austrália

29 jan 2016 10h48
ver comentários
Publicidade

Andy Murray não começou bem, mas garantiu vaga na grande final do Aberto da Austrália na manhã desta sexta-feira ao vencer Milos Raonic por 3 sets a 2, em um duelo equilibrado que ultrapassou as quatro horas de disputa, parciais de 4/6, 7/5, 6/7, 6/4 e 6/2. Essa será a quinta vez que o tenista britânico disputará a decisão do torneio que nunca venceu.

O primeiro set contou com Milos Raonic mais agressivo e confiante em quadra. Sacando bem e encaixando seus golpes, o canadense conseguiu quebrar o saque de Murray logo no primeiro game e com isso se impôs no duelo. O atual número dois do mundo não acompanhou o ritmo do adversário e atrapalhado pelo nervosismo viu o rival fechar a primeira parcial.

No segundo set Andy Murray melhorou e passou a ter um aproveitamento melhor no primeiro serviço para não ceder muitas oportunidades de breakpoints para Raonic. O canadense, por sua vez, continuava exibindo um bom tênis na Rod Laver Arena, mas já não conseguia se sobressair tanto diante do rival como na parcial anterior. Com isso, Murray conseguiu a quebra de saque no último game para empatar o duelo.

Raonic voltou a se estabelecer no terceiro set, mas Murray manteve o ritmo de jogo do período anterior para continuar bem no duelo. Com ambos cientes do que tinham de fazer para não dar chance ao revés, a parcial teve de ser decidida no tie-break, onde o canadense levou a melhor outra vez, para reassumir a vantagem na semifinal.

À exemplo do segundo set, Andy Murray fez jus ao posto de segundo melhor tenista da atualidade e voltou a se impor no jogo. Com falhas seguidas de Raonic, o britânico anulou o serviço do adversário no sétimo game para assumir a frente do placar e administrar a vantagem para empatar o duelo novamente e levar a decisão para a parcial decisiva.

No último set Raonic perdeu a paciência quando sofreu uma quebra de saque logo no primeiro game sacando e destruiu uma de suas raquetes em quadra. Aproveitando o momento de desequilíbrio psicológico do adversário, Andy Murray cresceu no jogo e liderou por 4 a 0 antes do canadense voltar a confirmar um serviço. Com isso, foi questão de tempo até o número dois do mundo sacar para garantir presença na grande final do Aberto da Austrália.

Agora, Murray irá encarar Novak Djokovic, que nesta quinta-feira contou com uma atuação excepcional diante de Roger Federer para chegar em sua quarta final nos últimos cinco anos no torneio.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
Publicidade
Publicidade